Saltar para o conteúdo principal

Após horário eleitoral e debates aumenta vantagem de Alckmin em relação a Genoino

Eleições -

A vantagem de Geraldo Alckmin (PSDB) sobre José Genoino (PT) na disputa pelo governo do estado de São Paulo passou de oito para 12 pontos em uma semana, mostra pesquisa realizada pelo Datafolha nesta sexta-feira, 18 de outubro de 2002.

O percentual de intenção de voto no atual governador e candidato à reeleição oscilou positivamente de 50% no dia 11 para 52% hoje, enquanto a taxa de eleitores que pretendem votar no petista oscilou negativamente, de 42% para 40%.

Pretendem votar em branco ou anular o voto 4%; percentual idêntico se declaram indecisos; em ambos os casos não houve alteração em relação à pesquisa anterior.

Foram ouvidos 4520 eleitores nesta sexta-feira, 18 de outubro de 2002. A margem de erro máxima para este levantamento é de, no máximo, dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O cálculo dos votos válidos (excluídos brancos, nulos e indecisos) mostra que Alckmin atinge 57% e Genoino 43%.

A pesquisa é a primeira a ser realizada pelo Datafolha após o início do horário eleitoral, na última segunda-feira, dia 14 de outubro. Além disso, foram realizados dois debates entre Alckmin e Genoino esta semana, um na TV Bandeirantes (na quarta-feira) e outro na TV Record (na quinta-feira).

O levantamento mostra que Alckmin ganhou dez pontos percentuais (passou de 47% a 57%) nas cidades com eleitorado entre 10 e 20 mil eleitores, oito pontos (foi de 48% para 56%) entre os eleitores com 60 anos ou mais e sete pontos (foi de 47% para 54%) entre os que têm rendimento entre R$ 1.001,00 e R$ 2.000,00 (mais de cinco a 10 salários mínimos).

Considerando o candidato em quem o eleitor declara ter votado para governador no primeiro turno verifica-se que Alckmin ganhou quatro pontos (passou de 51% para 55%) entre os que afirmam ter votado em Paulo Maluf (PPB); Genoino, por sua vez, perdeu seis pontos (foi de 40% para 34%) entre os eleitores que dizem ter optado por Maluf no primeiro turno.

88% dos eleitores que têm um candidato ou pretendem anular o voto ou votar em branco se dizem totalmente decididos

Entre os eleitores que têm um candidato a governador ou pretendem votar em branco ou anular o voto chega a 88% a taxa dos que se dizem totalmente decididos quanto à sua opção no segundo turno; 12% afirmam que seu voto ainda pode mudar.

O percentual de eleitores que se dizem totalmente decididos é o mesmo entre os eleitores de Alckmin e os de Genoino: 88%, idêntico ao verificado para o total da amostra.

Entre os eleitores que não escolheram um candidato (que pretendem votar em branco, anular o voto ou se declaram indecisos) 85% afirmam que estão totalmente decididos e 12% afirmam que ainda podem mudar.

Entre os eleitores que pretendem votar em Geraldo Alckmin e admitem mudar, 52% dizem que, nesse caso, optariam por Genoino e 37% que votariam em branco ou anulariam o voto.

Dos que pretendem votar em José Genoino mas admitem que ainda podem mudar 54% dizem que, em caso de mudança, optariam por Alckmin e 37% votariam em branco ou anulariam o voto.

A 9 dias do segundo turno, um quarto (25%) dos eleitores paulistas ainda não sabem citar, espontaneamente, o número de seu candidato a presidente. O percentual de respostas corretas para essa indagação é de 65% - essa taxa era de 57% na pesquisa anterior, realizada no dia 11 de outubro, antes do início do horário eleitoral.

Entre os eleitores de José Genoino 71% sabem que, para confirmar seu voto para governador no próximo dia 27, devem digitar o número 13. Entre os eleitores de Geraldo Alckmin 69% sabem que devem digitar o número 45 para confirmar seu voto.

Desempenho de Alckmin no horário eleitoral gratuito é aprovado por 72%

A pesquisa mostra que, levando-se em consideração apenas os entrevistados que assistiram os programas de cada candidato a governador no horário eleitoral gratuito entre segunda e quinta-feira, Geraldo Alckmin atinge a maior taxa de aprovação: 72% consideram seu desempenho nos programas ótimo ou bom.

Para 21% ele teve um desempenho regular e 5% consideram sua atuação ruim ou péssima. O desempenho de José Genoino é aprovado por 60% daqueles que afirmam terem acompanhado sua propaganda; para 29% a propaganda do candidato petista foi regular e para 9% ruim ou péssima.

O desempenho de Alckmin no horário eleitoral gratuito foi acompanhado por 55% dos eleitores brasileiros; a propaganda de Genoino foi vista por 52%.

São Paulo, 18 de outubro de 2002.

Baixe esta pesquisa