Saltar para o conteúdo principal

Vantagem de Serra sobre Marta cai para sete pontos

Eleições -

A quatro dias do segundo turno da eleição para prefeito de São Paulo, o candidato do PSDB, José Serra, tem 49%, e a atual prefeita e candidata à reeleição, Marta Suplicy (PT), 42% das intenções de voto, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha nesta quarta-feira, 27 de outubro. Em relação ao levantamento anterior, realizado no dia 21, ambos oscilaram dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais, para mais ou para menos: Serra oscilou dois pontos para baixo (tinha 51% das preferências), enquanto Marta oscilou um ponto para cima (tinha 41%). Dessa forma, a vantagem de Serra sobre Marta, que chegou a ser de 12 pontos percentuais até o dia 15 (52% a 40%), é hoje de sete pontos, a menor registrada no segundo turno.

O percentual dos que anulariam o voto ou votariam em branco oscilou de 5% para 6% e a taxa dos que se dizem indecisos foi de 4% para 3%.

Considerados apenas os votos válidos (excluídos os votos em branco, os votos nulos e os eleitores indecisos) Serra teria hoje 54% e Marta 46%.

A pesquisa também mostra que a rejeição a José Serra oscilou um ponto para cima, em relação à pesquisa anterior: passou de 32% para 33% o percentual de eleitores da capital paulista que afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. Essa é a maior taxa de rejeição ao peessedebista registrada no segundo turno. A rejeição a Marta continua sendo maior do que a do peessedebista, mas oscilou para baixo, de 45% para 43%.

O Datafolha ouviu 2205 eleitores e a margem de erro máxima para este levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

As maiores variações verificadas pela pesquisa se deram em dois segmentos nos quais Serra vem obtendo ampla vantagem sobre Marta (os eleitores de maior renda e os mais escolarizados) e entre os eleitores com idade entre 26 e 40 anos.

Entre os eleitores que têm renda familiar mensal superior a dez salários mínimos, Serra perdeu sete pontos percentuais, caindo de 64% para 57% das intenções de voto, enquanto Marta ganhou seis, passando de 30% para 36%. Entre os eleitores com escolaridade superior, o peessedebista passou de 58% para 53%, enquanto a petista foi de 34% para 37%.

Entre os eleitores que têm entre 26 e 40 anos de idade, a vantagem de Serra, que era de 10 pontos percentuais (51% a 41%), caiu para apenas dois pontos (47% a 45%), o que representa um empate entre os candidatos.

Entre os que declaram ter votado em Paulo Maluf (PP) no primeiro turno, 71% têm intenção de votar em Serra e 14% em Marta no segundo; na pesquisa anterior, realizada dias depois da declaração de apoio do ex-prefeito à candidata do PT, 66% desses eleitores pretendiam votar em Serra e 21% em Marta.

Os que declaram ter votado em Luiza Erundina (PSB) no primeiro turno estão divididos: 39% votariam em Serra hoje, e percentual idêntico optaria por Marta. Na pesquisa anterior, 43% tinham intenção de votar no peessedebista e 36% na petista. A candidata do PSB se declarou neutra no segundo turno.

Para 69% dos eleitores da capital, José Serra será eleito prefeito no próximo domingo (eram 67% na pesquisa anterior); acreditam na reeleição de Marta Suplicy 22% (eram 23%).

Afirmam que ainda não estão totalmente decididos, e que seu voto pode mudar, 10% dos eleitores da capital paulista. Entre os eleitores que têm hoje intenção de votar em Serra, 9% ainda admitem mudar; entre os que pretendem votar em Marta essa taxa é de 10%.

Entre os que hoje votariam em Serra e não estão totalmente decididos, 63% dizem que votariam em Marta, em caso de mudança; entre os que hoje votariam na petista, mas admitem mudar de ideia, 67% votariam em Serra.

Entre os eleitores que votariam hoje em Marta Suplicy, 91% sabem o número (13) a ser digitado na urna eletrônica para confirmar seu voto no domingo. Entre os que votariam em José Serra (número 45) essa taxa é de 90%.

O desempenho de Serra no horário eleitoral gratuito é aprovado por 59% dos eleitores que assistiram ou ouviram a propaganda. Para 25%, o peessedebista vem tendo um desempenho regular e para 13% ele tem sido ruim ou péssimo.

A performance de Marta é considerada ótima ou boa por 47%, regular por 31% e ruim ou péssima por 19%.

Afirmam ter assistido ou ouvido o horário eleitoral 68% dos eleitores consultados.

São Paulo, 27 de outubro de 2004.

Baixe esta pesquisa