Saltar para o conteúdo principal

Disputa permanece estável

Eleições -

Sérgio Cabral (PMDB) tem 42% das intenções de voto contra 19% de Marcelo Crivella (PRB)

O candidato Sérgio Cabral (PMDB) mantém a liderança na disputa ao governo do Estado do Rio de Janeiro com 42% das intenções de voto, seguido por Marcelo Crivella (PRB) com 19%. Os dois candidatos obtiveram os mesmos índices do levantamento realizado no início do mês. O Datafolha ouviu 1245 eleitores em 34 municípios do estado do Rio de Janeiro entre os dias 21 e 22 de agosto.

Denise Forssard (PPS) oscilou de 9% para 11%. Eduardo Paes (PSDB) se manteve com 3%. Vladimir Palmeira (PT) e Luiz Novaes (PSDC) oscilaram de 2% para 1%, cada. Milton Temer (PSOL), Carlos Lupi (PDT) e Eliane Cunha (PRP) têm 1%, cada.,Alexandre Furtado (PSL) e Thelma Maria (PCO) não atingiram 1%. Votariam em branco ou anulariam o voto 11% dos eleitores e 8% estão indecisos. No início do mês eram 9% e 11%, respectivamente.

Se a eleição fosse hoje, Sérgio Cabral teria 52% dos votos válidos contra 23% de Marcelo Crivella, isto é, descontados votos brancos, nulos e os eleitores indecisos. Em razão da margem de erro de três pontos percentuais, essa taxa pode ser de 49%, no mínimo, e de 55%, no máximo. Para que a disputa seja definida sem a necessidade de um segundo turno, o candidato deve ter 50% mais um do total de votos. Levando-se em consideração o patamar mínimo obtido pelo peemedebista, não é seguro afirmar com absoluta certeza que ele estaria eleito hoje.

O peemedebista perdeu seis pontos percentuais entre os eleitores com idade entre 35 e 44 anos (na pesquisa anterior tinha 42% e agora tem 36%). Nesse mesmo segmento Crivella cresceu quatro pontos percentuais (de 16% para 20%) e Denise Frossard ganhou cinco pontos percentuais (tinha 8% e hoje tem 13%).

Entre os que ganham até dois salários mínimos o peemedebista perdeu sete pontos percentuais (de 45% para 38%). Entre os eleitores que ganham entre cinco e dez salários mínimos Sérgio Cabral cresceu 11 pontos percentuais (de 33% para 44%). O Senador Crivella perdeu nove pontos percentuais nesse mesmo segmento (passou de 19% para 10%).

Sérgio Cabral e Marcelo Crivella dividem os votos dos evangélicos: entre os evangélicos pentecostais Cabral tem 39% contra 35% de Crivella. Entre os evangélicos não pentecostais o peemedebista tem 36% e o candidato do PRB 37% das intenções de voto.

Dos eleitores de Lula à presidência 51% votam em Sérgio Cabral, 20% em Marcelo Crivella e 2% no petista Vladimir Palmeira. Entre os que pretendem votar em Geraldo Alckmin 49% optam pelo peemedebista ao governo do estado, 20% pelo senador do PRB e 14% pela deputada do PPS.

*Em eventual segundo turno cabral venceria Crivella e Frossard
Marcelo Crivella continua sendo o mais rejeitado*

Os eleitores quando questionados sobre um eventual segundo turno entre Sérgio Cabral (PMDB) e Marcelo Crivella (PRB), dariam a vitória ao peemedebista com 55% dos votos contra 29% de Crivella. Na pesquisa anterior o peemedebista tinha 56% contra 29% do senador do PRB.

Entre os eleitores de Denise Frossard 54% optariam por Sérgio Cabral e 31% votariam em Crivella. Entre os que pretendem votar em Eduardo Paes 54% optariam por Cabral em um eventual segundo turno.

Se a disputa no segundo turno fosse entre Cabral e Denise Frossard (PPS), o candidato do PMDB ganharia com 60% dos votos contra 24% de Frossard. Entre os eleitores de Marcelo Crivella 55% optariam por Sérgio Cabral e 29% votariam na candidata do PPS. Entre os que pretendem votar em Eduardo Paes 49% optariam por Frossard em um eventual segundo turno.

Na intenção de voto espontânea, resultado da primeira pergunta aplicada pelos pesquisadores, sem o estímulo dos nomes dos candidatos, observa-se que o percentual de eleitores que não sabem em quem votar na eleição para governador do Estado caiu de 55% na pesquisa anterior para 46% hoje.

As menções espontâneas a Sérgio Cabral cresceram seis pontos percentuais em relação à pesquisa anterior (de 20% para 26%). Marcelo Crivella oscilou de 5% para 8%. Denise Frossard (PPS) passou de 4% para 5%. Vladimir Palmeira, Eduardo Paes e Milton Temer obtiveram 1%, cada.

Marcelo Crivella continua sendo o mais rejeitado pelos eleitores do Rio de Janeiro: 26% não votariam no Senador, na pesquisa anterior esse índice era de 27%. Em seguida, aparecem Sérgio Cabral (16%), Denise Frossard (15%), Vladimir Palmeira (14%) e Luiz Novaes (14%). Eduardo Paes, Alexandre Furtado, Milton Temer e Carlos Lupi que obtêm 13%, cada. Thelma Maria é rejeitada por 12%.

O candidato do PRB, Marcelo Crivella, é rejeitado principalmente pelos os eleitores que têm renda familiar superior a dez salários mínimos (37%) e de nível superior (38%). Na cidade do Rio de Janeiro, a rejeição a Crivella é de 29%, contra 24% no interior.

Francisco Dornelles (PP) cresce seis pontos e divide liderança com Jandira Feghali(PC do B)

Franscisco Dornelles (PP) ganhou seis pontos percentuais, passou de 14% para 20%, e agora divide a liderança com Jandira Feghali na disputa pelo senado. A candidata do PC do B oscilou de 21% para 23%.

Ronaldo Cezar Coelho (PSDB) permaneceu com 7%. Alfredo Sirkis (PV) oscilou de 3% para 4%. Carlos César (PCO) tem 2%. Rosangela Gomes (PRB), Dayse Oliveira, Antonio Manoel de Souza (PSL), Dr. Edialeda (PDT) e Arlindo Silva (PRTB) obtêm 1%, cada. Os candidatos Sued Nogueira da Silva (PT do B), Raymundo Oliveira (PCB), Arnóbio Bezerra (PTN), Oswaldo Souza (PRP), Ornisson Fernandes (PHS) e Jimmy Pereira (PSDC) não atingiram 1%. Votariam em branco ou anulariam o voto 17% e 20% estão indecisos. O índice de indecisos caiu 13 pontos percentuais (de 33% para 20%).

A candidata do PC do B se destaca entre os eleitores da capital (31%), com nível superior (32%) e renda familiar superior a dez salários mínimos (33%).

Declaram votar em Jandira Feghali (PC do B) 40% dos eleitores que têm o PT como partido de preferência e 37% dos eleitores de Denise Frossard (PPS) ao governo do Estado.

Francisco Dornelles (PP) se destaca entre os eleitores do interior (27%), entre os que têm renda entre cinco e dez salários mínimos (29%) e entre os que têm 60 anos ou mais (30%).

Franscisco Dornelles, apoiado por Sérgio Cabral, tem 31% das intenções de voto entre os eleitores do peemedebista. Jandira Feghali tem 25% nesse segmento.

Os eleitores do Rio de Janeiro quando questionados espontaneamente, ou seja, sem estímulo de cartão com os nomes dos candidatos, sobre em quem irão votar para senador do Estado 70% dizem não saber (eram 80% na pesquisa anterior).

*Maioria não assistiu ao horário eleitoral dos três principais candidatos
O programa de Cabral é aprovado por 66% dos que assistiram ao seu programa*

Após a primeira semana de programa eleitoral gratuito na TV, 37% dos entrevistados declararam ter assistido ao programa de Sérgio Cabral pelo menos uma vez. O programa de Crivella foi assistido por 33% dos eleitores e o de Denise Frossard por 28%.

A coligação Unidos Pelo Rio (PP/ PTB/ PMDB/ PSC/ PL/ PAN/ PMN/ PTC/ PRONA), que tem Sérgio Cabral como candidato ao governo do estado tem o maior tempo de propaganda eleitoral na TV, cinco minutos e trinta e cinco segundos. A candidata Denise Frossard, da coligação Unir Para Mudar (PPS / PFL / PV) tem ao todo três minutos e dezoito segundos. Já, o candidato Crivella, da coligação Crescendo Com o Rio (PRB/ PTN/ PRTB) tem o menor tempo: trinta e seis segundos.

O programa eleitoral de Sérgio Cabral é aprovado por 66% dos que já assistiram, outros 22% consideram o programa como regular e 10% o classificam de ruim ou péssimo.

Marcelo Crivella teve avaliação positiva de 54% entre os que assistiram, 29% o consideraram regular e 15% ruim ou péssimo. Já, o programa de Denise Frossard teve 52% de avaliação positiva, 32% de regular e 13% o reprovam.

Baixe esta pesquisa