Saltar para o conteúdo principal

Na véspera da eleição, Lula tem 50% dos votos válidos

Eleições -

Petista cai na reta final e aumenta possibilidade de segundo turno contra Geraldo Alckmin
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, favorito à reeleição durante toda a campanha para a eleição de amanhã, chega à véspera do primeiro turno com 50% dos votos válidos, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha ontem, dia 29, e hoje, dia 30 de setembro. Com esse resultado, não é possível afirmar se o petista vencerá a eleição já amanhã ou se terá que enfrentar uma segunda votação contra o candidato do PSDB e segundo colocado, Geraldo Alckmin, que tem 38% dos votos válidos.

Para que um candidato seja eleito sem a necessidade de realização de um segundo turno, ele deve ter 50% mais um dos votos válidos. Como a margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, a taxa obtida por Lula hoje pode ser de 48% dos válidos, no mínimo, o que seria insuficiente para a vitória no primeiro turno, e de 52%, no máximo. Na pesquisa anterior, realizada no dia 27, quarta-feira, um dia antes do debate promovido pela Rede Globo, ao qual o petista não compareceu, Lula atingia 53% dos votos válidos, e tinha garantida a reeleição no primeiro turno, ainda que com uma pequena vantagem.

Além do debate promovido pela Rede Globo, outro fato político relevante acontecido após a última pesquisa foi a divulgação, pela imprensa, na manhã de ontem, de fotos do dinheiro que seria utilizado por petistas na compra de um dossiê contra os tucanos,

A candidata do PSOL, Heloísa Helena, ocupa a terceira colocação, com 9% dos votos válidos. Cristovam Buarque, do PDT, tem 2%. Ana Maria Rangel (PRP), José Maria Eymael (PSDC), Luciano Bivar (PSL) e Rui Costa Pimenta (PCO) não chegam a atingir 1% dos votos válidos.

Para o cálculo dos votos válidos são excluídos os eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto e os indecisos.

Levando-se em consideração o total de votos, Lula tem 46% das intenções de voto, idêntico ao percentual obtido pelos demais candidatos somados. Em relação à pesquisa anterior, realizada no dia 27, o petista perdeu três pontos percentuais (tinha 49%). Geraldo Alckmin, por sua vez, oscilou dois pontos para cima e tem agora 35%. É a quinta vez seguida que o candidato do PSDB tem uma variação positiva. No levantamento realizado nos dias 11 e 12 de setembro, antes da prisão de petistas que negociavam a compra de um dossiê contra os tucanos, ele tinha 28%, sete pontos a menos do que obtém hoje.

Heloísa Helena se manteve com 8% e Cristovam Buarque com 2% do total de votos. Ana Maria Rangel (PRP), José Maria Eymael (PSDC), Luciano Bivar (PSL) e Rui Costa Pimenta (PCO) foram citados por menos de 1% dos eleitores entrevistados.

Na véspera da eleição, 9% dos eleitores brasileiros ainda não têm candidato a presidente: 4% afirmam que vão votar nulo ou em branco e 5% estão indecisos.

Um em cada cinco (20%) eleitores de Lula não sabem dizer que número devem digitar na urna eletrônica para confirmar sua intenção de voto. Entre os eleitores de Alckmin essa taxa é ligeiramente maior (27%). Respondem corretamente o número a ser digitado para fazer valer sua vontade no momento do voto 78% dos eleitores do candidato petista à reeleição e 71% dos que pretendem votar no candidato do PSDB à Presidência. Entre os eleitores de Heloísa Helena, 45% não sabem o número da candidata; 51% respondem corretamente e 4% citam números errados.

Caso um segundo turno fosse realizado hoje entre Lula e Geraldo Alckmin, o petista teria 49% do total de votos, isto é, três pontos a mais do que obtém de intenção de voto no primeiro turno. O candidato do PSDB, por sua vez, teria 44%, ou nove pontos a mais do que atinge no primeiro turno. Essa diferença a favor de Lula contra Alckmin, de seis pontos percentuais, só não é menor do que a verificada em dezembro de 2005, quando os candidatos empatavam tecnicamente (41% para o petista, 40% para o tucano).

Para 45% dos que assistiram, Geraldo Alckmin foi o candidato que se saiu melhor no debate

Na opinião de 45% dos que assistiram o debate promovido pela Rede Globo na última quarta-feira, Geraldo Alckmin foi o candidato que teve melhor desempenho no evento. Heloísa Helena foi considerada a melhor por 24% e Cristovam Buarque é citado como o candidato que se saiu melhor por 10%.

Quando indagados sobre quem se saiu pior no debate, 28% citam Heloísa Helena e 23% Cristovam Buarque. Geraldo Alckmin é considerado o candidato que se saiu pior por 9%, mesmo percentual dos que citam o presidente Lula, embora o candidato à reeleição não tenha comparecido ao evento da Rede Globo.

Afirmam ter assistido o debate 42% dos entrevistados, dos quais 13% dizem tê-lo assistido na íntegra e 29% em parte.

Baixe esta pesquisa