Saltar para o conteúdo principal

Russomanno larga na frente em disputa pela Prefeitura de SP

Eleições -

Terceiro colocado na última disputa pela Prefeitura de São Paulo, em 2012, Celso Russomano (PRB) sai na frente na corrida pela preferência dos paulistanos na disputa municipal do próximo ano. Nas duas simulações realizadas pelo Datafolha, o deputado federal e apresentador de TV fica à frente de seus potenciais adversários, com vantagem significativa.

Se a eleição para prefeito de São Paulo fosse hoje, 34% dos paulistanos votariam em Russomanno, e em seguida viriam três nomes empatados na disputa pela segunda posição: Marta Suplicy (PMDB), com 13%, José Luiz Datena (PP), também com 13%, e o atual prefeito, Fernando Haddad (PT), com 12%. O pastor Marco Feliciano (PSC) aparece com 4%, empatado com João Dória Júnior (PSDB), que obtém 3%. Uma fatia de 18% declarou votar em branco, nulo ou em nenhum dos nomes apresentados, e 2% não opinaram.

Quando a candidatura do PSDB é substituída pelo vereador Andrea Matarazzo, o quadro pouco se altera: Russomanno fica com 34% e em seguida aparecem Marta (13%), Datena (12%), Haddad (12%), Feliciano (5%) e Matarazzo (4%). Brancos, nulo ou nenhum dos apresentados somam 18%, e 2% preferiram não opinar.

Considerando esse segundo quadro de candidatos, é possível notar que a pré-candidatura de Russomanno tem mais força entre os menos escolarizados (37%) e entre os paulistanos com nível médio de escolaridade (40%) do que entre aqueles com curso superior (22%). No segmento dos mais escolarizados, o político do PRB empata com Haddad (20%). O atual prefeito também tem preferência acima da média entre os mais jovens (19%, ante 35% de Russomanno) e entre os mais ricos (23%, ante 16% de Russomanno e 26% de nulos, branco ou nenhum dos apresentados).

De forma geral, o candidato do PT aparece melhor nos estratos mais jovens, de maior escolaridade e mais ricos, e cai conforme o avanço de idade e queda no nível de ensino e renda familiar mensal. Com o pré-candidato do PRB ocorre o contrário, e a predominância na população paulistana de estratos com escolaridade fundamental ou média, renda baixa ou média e idade média de 40 anos garantem a ele a liderança na preferência dos paulistanos neste momento.

Entre os paulistanos com 16 anos ou mais, os partidos de maior preferência são PT (11%) e PSDB (10%), e Russomanno também lidera entre os paulistanos que têm PT ou PSDB como partido de preferência. Entre os que têm o PT como partido preferido, ele tem 30% e divide a liderança com Marta Suplicy (32%), que deixou o partido neste ano para se filiar ao PMDB. O prefeito Fernando Haddad fica com 19% entre os que preferem seu partido. Na parcela daqueles que tem o PSDB como legenda de preferência, Matarazzo tem 15%, atrás de Russomanno (35%) e empatado com Datena (14%).

Na pesquisa espontânea, quando nenhum nome é apresentado à população, Haddad é citado por 7%, Russomano, por 4%, Marta, por 2%, e Datena, por 2%. Também aparecem na consulta espontânea os nomes de José Serra (PSDB), com 2%; Paulo Skaf (PMDB), com 1%; Geraldo Alckmin (PSDB), com 1%; e Gilberto Kassab (PSD), com 1%, entre outros com menor percentual. Uma fatia de 24% declarou espontaneamente que votará em branco ou nulo, e 50% não apontaram nenhum nome.

Baixe esta pesquisa