Saltar para o conteúdo principal

Doria sai na frente na disputa pelo governo de SP

Eleições -

Na primeira pesquisa Datafolha após o registro das candidaturas ao governo do estado de São Paulo, João Doria (PSDB) lidera a disputa, com 25% de menções, seguido por Paulo Skaf (MDB), com 20%. Com índices mais baixos de intenção de voto aparecem, Marcio França (PSB), com 4%, Luiz Marinho (PT), com 4%, Professora Lisete (PSOL), com 2%, Major Costa e Silva (DC), com 2%, e com 1%, cada um, Toninho Ferreira (PSTU), Marcelo Candido (PDT), Prof. Claudio Fernando (PMN), Rodrigo Tavares (PRTB) e Rogerio Chequer (NOVO). Edson Dorta (PCO) foi citado, mas não alcançou 1%. O índice de eleitores paulistas sem candidato alcançou 37%, desses, 26% pretendem votar em branco ou nulo e 11% estão indecisos.

Na pergunta espontânea de intenção de voto, quando não é apresentado cartão com os nomes dos candidatos, Doria e Skaf foram os candidatos mais lembrados, com o tucano numericamente à frente, com 6%, ante 4% do emedebista. Luiz Marinho e Marcio França alcançaram, cada um, 1%. Brancos ou nulos somaram 17% e 63% não citaram nenhum nome espontaneamente.

Doria é o candidato mais rejeitado, 32% do eleitorado paulistano declarou que não votaria no tucano de jeito nenhum. Num patamar de rejeição mais baixo ficam Skaf (21%) e Marinho (19%). A seguir aparecem França (15%), Costa e Silva (14%), Ferreira (14%), Tavares (12%), Dorta (12%), Chequer (12%), Candido (12%), Lisete (11%) e Claudio Fernando (10%). Uma parcela de 11% rejeita todos os candidatos, 3% não rejeitam nenhum e 14% não opinaram.

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), é o principal cabo eleitoral entre os três nomes apresentados. Uma parcela de 18% declarou que votaria com certeza no candidato apoiado pelo ex-governador, 31% talvez votariam, 49% não votariam de jeito nenhum e 2% não opinaram. Quando o apoio citado é o do ex-presidente Lula, 19% declararam que votariam com certeza no candidato ao governo de São Paulo apoiado pelo petista, 19% talvez votariam, 60% não votariam de jeito nenhum e 2% não opinaram. Michel Temer é o cabo eleitoral com menos força, 4% declararam que votariam no candidato apoiado pelo Presidente da República, 13% talvez votariam, 81% não votariam de jeito nenhum e 2% não opinaram.

Baixe esta pesquisa