Saltar para o conteúdo principal

48% aprovam governo Lula

Opinião Pública -

Aprovação cai principalmente entre nordestinos, e entre brasileiros menos escolarizados e de menor renda

Prestes a completar três meses de seu segundo mandato como presidente, e após quatro anos e três meses no cargo, o desempenho do petista Luiz Inácio Lula da Silva é considerado ótimo ou bom por 48% dos brasileiros, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha nos dias 19 e 20 de março. Em relação à pesquisa realizada no final do ano passado, quando Lula encerrava seu primeiro mandato na Presidência, a taxa dos que aprovam seu desempenho caiu quatro pontos percentuais (era de 52%), variação que se justifica pelo aumento do percentual de brasileiros que acham que ele vem fazendo um governo regular, que passou de 34% para 37%. Para 14%, o presidente vem fazendo um governo ruim ou péssimo, percentual idêntico ao registrado em dezembro.

Lula obtém hoje taxa de aprovação semelhante à que tinha no final de setembro do ano passado, às vésperas do primeiro turno da eleição presidencial (47% em 27 de setembro), e no começo de outubro, quando se iniciava a campanha para o segundo turno do pleito do qual se sagraria vitorioso (49% em 10 de outubro).

A nota média para Lula, em uma escala de zero a dez, é hoje 6,7 (era 6,8 em dezembro).

Foram ouvidos 5700 brasileiros, em 236 municípios, e a margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A aprovação ao presidente Lula, ou seja, a soma dos percentuais dos que consideram seu desempenho ótimo ou bom, caiu principalmente entre os brasileiros que, desde o início de seu mandato, têm sido mais simpáticos a ele, como os nordestinos, os menos escolarizados e os que têm menor renda familiar mensal.

Entre os que moram na região Nordeste, por exemplo, a aprovação ao petista continua significativamente acima da média, mas, em relação ao levantamento anterior, caiu nove pontos percentuais, tendo passado de 68% para 59%. Nas regiões Norte e Centro-Oeste a queda foi de seis pontos (de 55% para 49%).

A queda à aprovação a Lula entre os que têm escolaridade média foi de seis pontos percentuais (50% para 44%) e entre os que têm apenas o ensino fundamental foi de quatro pontos (de 58% para 54%). Entre os que têm renda familiar mensal até cinco salários mínimos a aprovação ao petista caiu de 55% para 50%.

A taxa de aprovação ao presidente caiu sete pontos percentuais entre os brasileiros com 60 anos ou mais (de 55% para 48%) e cinco pontos entre os que têm de 16 a 24 anos (de 49% para 44%) e entre as mulheres (de 50% para 45%).

Entre os brasileiros com maior renda familiar mensal, por outro lado, a aprovação ao presidente subiu sete pontos percentuais, de 32% para 39%.