Saltar para o conteúdo principal

Aécio Neves (PSDB) é aprovado por 41%

Opinião Pública -

39% consideram regular a administração do peessedebista

Pesquisa realizada pelo Datafolha no estado de Minas Gerais mostra que o governador Aécio Neves (PSDB), após três meses de mandato, é aprovado por 41% dos entrevistados. Para, 39%Aécio vem tendo um desempenho regular. O governador mineiro é reprovado por 9%. Não souberam avaliar o desempenho de Aécio Neves 10% dos entrevistados.

Esses resultados são semelhantes aos obtidos pelo ex-governador e atual senador mineiro, o também peessedebista Eduardo Azeredo em seu primeiro trimestre à frente do governo, em 1995. Naquela ocasião, as taxas de avaliação de Azeredo foram de 40% de ótimo ou bom, 35% de regular e 9% de ruim ou péssimo.

Em dezembro passado, 76% esperavam de Aécio Neves um desempenho ótimo ou bom; 15% esperavam dele um desempenho regular e 4% acreditavam que sua atuação seria ruim ou péssima

Aécio Neves recebe maior aprovação por parte dos homens (44%) do que das mulheres (39%). A avaliação do governador é mais favorável entre os que estudaram até o 1º grau (42% de aprovação e 7% de reprovação) do que entre aqueles que têm nível superior de escolaridade (34% de aprovação, 8% de reprovação). Considerando a renda familiar mensal dos entrevistados, verifica-se que a aprovação a Aécio cai, conforme aumentam os rendimentos: ela é de 43% entre os que ganham até cinco salários mínimos, de 37% entre os que ganham de cinco a dez salários mínimos e de 31% entre os que ganham mais de dez salários mínimos.

O governador mineiro é aprovado por 54% dos simpatizantes do PMDB e por 48% dos simpatizantes de seu partido, o PSDB. Entre os que declaram ter votado no candidato de seu partido, José Serra para presidente, a aprovação a Aécio atinge 52%, não muito diferente da que atinge entre os que aprovam o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (50%).

Os entrevistados atribuíram ao governador de Minas Gerais nota média de 6,3, considerando uma escala de zero a dez.

Foram entrevistadas 1.210 pessoas entre os dias 31 de março e 1º de abril em 46 cidades. A margem de erro máxima para esta pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Baixe esta pesquisa