Saltar para o conteúdo principal

Brasileiros se dividem sobre presença de Lula na eleição presidencial

Opinião Pública -

A maioria (62%) dos brasileiros acredita que Lula não irá disputar a próxima eleição presidencial, e os demais se dividem entre aqueles que acreditam que o petista irá disputar com certeza (18%) ou de que talvez disputará (16%), além de 4% que preferiram não opinar sobre o tema. Em pesquisa realizada no final de janeiro deste ano, 53% acreditavam que Lula iria disputar a Presidência, sendo que 32% indicavam que iria estar na disputa com certeza, e para 21% ele talvez disputasse.

Atualmente, a fatia dos que acreditam que ele irá disputar, certamente ou talvez, que soma 34% no total da população, fica acima da média entre os menos escolarizados (42%), na fatia dos mais pobres (42%), entre moradores do Nordeste (48%), na parcela de brasileiros que tem o PT como partido preferido (61%) e entre declarantes de voto no petista no 1º turno (61%).

Há uma divisão maior quanto ao direito de Lula disputar o pleito: 50% acreditam que ele deveria ser impedido de disputar a corrida presidencial, e para 48% o ex-presidente deveria estar nessa disputa. Há ainda 3% que não opinaram sobre o assunto. Na pesquisa feita antes da prisão do petista, no final de janeiro, 51% opinavam que Lula deveria ser impedido de concorrer à Presidência, e 47% avaliavam que ele deveria concorrer.

Consultados sobre a detenção de Lula, na semana passada, 54% avaliaram a prisão como justa, 40% a consideraram injusta, e 6% não opinaram. A taxa dos que acreditam que a prisão do petista foi justa é mais alta entre homens (59%) do que entre mulheres (50%).

Entre os mais escolarizados, 71% veem a prisão como justa, taxa que também fica acima da média em todos os segmentos com ganho mensal familiar acima de dois salários (63% na faixa 2 a 5 salários, 73% na faixa de 5 a 10 salários, e 71% na faixa acima de 10 salários), entre os que se declaram branco (66%), e nas regiões Sudeste (65%), Sul (64%) e Centro Oeste (61%).

A opinião de que a prisão de Lula foi injusta ganha destaque, por outro lado, entre os menos escolarizados (51%), na parcela dos mais pobres (49%), e nas regiões Norte (48%) e Nordeste (61%).
Em consulta espontânea sobre quem Lula deveria apoiar para a Presidência caso não seja candidato, 14% apontaram Marina Silva, e em seguida aparecem Bolsonaro (9%), Ciro Gomes (7%), Geraldo Alckmin (5%), Fernando Haddad (2%) e Joaquim Barbosa (2%), entre outros com menor percentual. Um em cada três (34%) preferiu não opinar, e 17% responderam espontaneamente que ele não deveria apoiar nenhum nome.

A questão sobre o apoio do ex-presidente petista foi repetida tendo como ponto de partida uma lista com cinco possíveis nomes que ele poderia apoiar se não for candidato, e Ciro Gomes (28%) foi o mais apontado dentre eles. Na sequência aparecem Haddad (15%), Jaques Wagner (8%), Manuela (8%) e Boulos (3%). Uma parcela de 25% declarou que Lula não deveria apoiar nenhum deles, e 12% não opinaram. Na região Nordeste, onde Lula tem maior influência eleitoral, 34% defendem o apoio do petista a Ciro, e 15%, a Wagner. No quinto da população que tem o PT como partido preferido, 32% avaliam que o ex-presidente deveria apoiar o presidenciável do PDT, e os demais se dividem, principalmente, entre Haddad (17%), Wagner (12%) e Manuela (10%).

Baixe esta pesquisa