Saltar para o conteúdo principal

Avaliação negativa do Congresso tem queda

Opinião Pública -

O desempenho de deputados e senadores que fazem parte do Congresso Nacional é avaliado como ótimo ou bom por 18% dos brasileiros que possuem telefone celular. Uma parcela maior, de 32%, considera o trabalho dos congressistas ruim ou péssimo, e para 47% ele é regular. Há ainda 4% que preferiram não opinar sobre o tema.

A última pesquisa Datafolha de avaliação do Congresso Nacional foi realizada em dezembro de 2019, com entrevistas pessoais, nas ruas, diferente da adotada na pesquisa atual, feita por telefone para evitar contato entre entrevistadores e respondentes. Nessa pesquisa, o trabalho de senadores e deputados federais era considerado ótimo ou bom por 14% dos brasileiros, e ruim ou péssimo por 45%, com 38% de taxa de avaliação regular e 4% de não respondentes.

A avaliação positiva do Congresso, atualmente, fica em 22% entre aqueles que aprovam o governo de Jair Bolsonaro, e a avaliação negativa fica em 39% entre apoiadores do presidente. Na parcela que reprova o trabalho do governo federal, 16% aprovam o desempenho de deputados e senadores, e 31% reprovam. Entre quem acredita que o Congresso deveria abrir um processo de impeachment contra Bolsonaro, 18% aprovam o trabalho de deputados e senadores, e 28% reprovam. No grupo que é contra o processo de impeachment, 16% consideram positivo o desempenho dos congressistas, e para 36% é negativo.

O trabalho dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) é avaliado como ótimo ou bom por 30%, e 26% consideram ruim ou péssimo. Para 40%, o desempenho do Supremo é regular, e 5% não opinaram.

A taxa de reprovação ao desempenho dos ministros do STF fica abaixo da média entre os mais jovens (18%), entre as mulheres (20%), na parcela dos menos escolarizados (19%) e entre os mais pobres (19%). Isso não leva, porém, a um aumento proporcional na aprovação, com a maior tendência de aumento na taxa de avaliação regular, no caso de jovens e mulheres, e de não resposta, entre menos escolarizados e mais pobres.

Entre aqueles que consideram o governo Bolsonaro ótimo ou bom, 42% reprovam os ministros do Supremo, e 24% aprovam. Na parcela que avalia a gestão do atual presidente como ruim ou péssima, 34% aprovam o trabalho dos membros do STF, e 18% reprovam.

Baixa a pesquisa completa