Saltar para o conteúdo principal

45% reduziram número de relações sexuais na pandemia

Mercado -

Pesquisa realizada pelo Datafolha em parceria com a startup Omens, com 999 internautas brasileiros adultos de todas as regiões do país, mostra os impactos da pandemia na libido.

A pandemia impactou nos hábitos sexuais dos internautas: 45% tiveram redução no número de relações sexuais (para 33% a frequência ficou igual e para 22% aumentou); 43% reduziram o consumo de pornografia (para 38% o consumo ficou igual e para 20% aumentou); 41% diminuíram o uso de aplicativos de paquera (para 42% a frequência ficou igual e 17% aumentaram o uso); 41% diminuíram o número de parceiros sexuais (para 52% a quantidade ficou igual e 7% aumentou); 38% declararam que os problemas sexuais diminuíram (para 53% não houve diferença e para 10% aumentaram); 36% diminuíram a frequência de masturbação (para 38% ficou igual e 26% aumentaram); e, 24% diminuíram a quantidade com que pensa em sexo (para 39% não houve mudança e 38% aumentaram).

São observadas diferenças por gênero nas situações: frequência das relações sexuais, consumo de pornografia, uso de aplicativos de paquera, frequência de masturbação e frequência de pensar em sexo.

Quanto a quantidade de relações sexuais que gostaria de ter, 79% dos internautas gostariam de ter relações sexuais pelo menos uma vez na semana. Dessa parcela, 14% desejariam ter relações sexuais todos os dias, 38% de 3 a 6 vezes na semana e 28% de 1 a 2 vezes na semana.

Uma parcela de 9% gostaria de ter relações sexuais 1 vez a cada 15 dias, 6% uma vez por mês (entre os que têm 18 a 24 anos esse índice sobe para 12%) e 6% não têm vontade de ter relações sexuais (entre os que têm 18 a 24 anos esse índice sobe para 12%).

A pesquisa foi realizada nos dias 05 e 07 de maio de 2021, através de entrevistas online, via painel de internautas, mediante questionário estruturado de autopreenchimento.

Baixa a pesquisa completa