Saltar para o conteúdo principal

Reprovação a governo Bolsonaro fica estável, em 53%

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que os índices de aprovação e reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) se mantiveram estáveis na comparação com a pesquisa anterior, de setembro. O índice de reprovação ao governo Bolsonaro se manteve no patamar mais alto desde o início do seu mandato, 53% avaliam o governo como ruim ou péssimo (mesmo índice de setembro). Uma parcela de 24% avalia o governo Bolsonaro como regular (mesmo índice anterior), 22% avaliam como ótimo ou bom (mesmo índice anterior) e 1% não opinou.

Na comparação com as avaliações de fim de ano anteriores, o governo Bolsonaro termina o terceiro ano de mandato com a pior avaliação. No fim do primeiro ano de mandato, em dezembro de 2019, o governo tinha 30% de aprovação e 36% de reprovação e em dezembro de 2020 tinha 37% de aprovação e 32% de reprovação.

Nesse levantamento, entre os dias 13 a 16 de dezembro de 2021, foram realizadas 3.666 entrevistas presenciais em 191 municípios, com brasileiros de 16 anos ou mais, de todas as classes sociais e de todas as regiões do país. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.

O governo Bolsonaro alcança taxas mais altas de reprovação entre os moradores da região Nordeste (58%), entre os que têm 16 a 24 anos (59%), entre os simpatizantes do PT (75%) e entre os que declararam que a quantidade de comida em casa é insuficiente (64%). Em contrapartida, a taxa de aprovação é mais alta entre os que têm 45 a 59 anos (29%), entre os que possuem renda familiar mensal de mais de 5 a 10 salários mínimos (31%), entre os evangélicos (32%), entre os que a quantidade de comida em casa é mais do que suficiente (34%) e entre os empresários (50%) - este é o único segmento em que o governo Bolsonaro tem índice de aprovação numericamente superior ao de reprovação (36%).

Entre os que declararam receber o programa Auxílio Brasil não são observadas diferenças significativas nos índices de avaliação do governo quando comparados com a população: 20% de aprovação e 51% de reprovação.

Dois em cada três (65%) avaliam que durante o tempo em que trabalha, o presidente Bolsonaro cuida mal do país (entre os que reprovam o governo o índice sobe para 97%), já, 30% avaliam que o presidente cuida bem do país (entre os que aprovam o governo o índice sobe para 90%). Uma fração de 5% não opinou.

Baixa a pesquisa completa