Cresce intenção de se vacinar contra Covid-19

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que cresceu o índice de brasileiros adultos que avaliam que a vacinação contra a Covid-19 deve ser obrigatória para todos. Em comparação a janeiro deste ano, o índice subiu 15 pontos percentuais e alcançou 70% (era 55%), este é o maior índice da série. Já, a parcela que é contrária à obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19 para todos os brasileiros adultos recuou para o menor patamar, foi de 44%, em janeiro, para 30%.

Leia mais »

Maioria (54%) agora reprova trabalho de Bolsonaro na pandemia

Opinião Pública -

A maioria (54%) dos brasileiros agora reprova o desempenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate à pandemia causada pelo coronavírus no país, índice superior ao registrado em janeiro deste (48%) e o mais alto desde o início da pandemia. A aprovação ao trabalho de Bolsonaro, desde o início do ano, recuou de 26% para 22%, e os demais avaliam como regular (24%) ou não opinaram (1%).

Leia mais »

Reprovação a Bolsonaro vai a 44%, e 56% o veem como liderança incapaz

Opinião Pública -

A reprovação ao governo Jair Bolsonaro (sem partido) avançou de 40% para 44% entre janeiro e março de 2021, no mesmo patamar registrado em maio (43%) e junho (44%) do ano passado, até então seus índices mais altos de avaliação negativa. A parcela que aprova o governo Bolsonaro, hoje, é de 30%, índice similar ao registado em janeiro (31%), e há 24% que o consideram regular.

Leia mais »

Para 46%, João Doria é quem está fazendo mais pelo país na pandemia

Opinião Pública -

Para 47% dos brasileiros com 16 anos ou mais, o presidente Jair Bolsonaro não tem nenhuma culpa pelas mais de 208 mil mortes causadas pelo coronavírus no país. Em dezembro do ano passado, esse índice era de 52%, e em agosto, quando o Brasil havia atingido 100 mil mortes, também era de 47%. Para 11%, o presidente é o principal culpado pelas mortes provocados pelo vírus (eram 8% em dezembro), e há 39% que o veem como um dos culpados, mas não o único (em dezembro, 38%), além de 2% que não opinaram.

Leia mais »