Saltar para o conteúdo principal

Alckmin lidera disputa por governo de São Paulo; Skaf é o segundo

Eleições -

A disputa para o governo do Estado de São Paulo tem o atual ocupante do cargo, Geraldo Alckmin (PSDB), como líder, e Paulo Skaf (PMDB) na segunda colocação, em um quadro com poucas alterações desde a última sondagem do Instituto Datafolha, em novembro do ano passado.

Se a eleição fosse hoje, o governador do PSDB teria 44% das intenções de voto, no mesmo patamar do último levantamento (43%). Em seguida aparece Skaf, com 21% (ante 19% em novembro do ano passado), Gilberto Kassab, do PSD, com 5% (ante 8%), Alexandre Padilha, do PT, com 3% (ante 4%), e Gilberto Natalini, do PV, e Gilberto Maringoni, do PSol, que foram incluídos pela primeira vez neste cenário e têm 1%, cada. Há ainda 16% que votariam em branco ou nulo, e 10% não opinaram.

Entre os segmentos de idade analisados, Alckmin alcança seu melhor resultado entre os eleitores mais jovens (49%). No interior ele também tem a preferência de 49%, em contraste com a capital, onde cai para 37%.

O pré-candidato Paulo Skaf tem seus melhores índices entre as homens (25%), na parcela de eleitores com curso superior (34%, empatado com Alckmin, que também tem 34%), e entre aqueles com renda mensal familiar de 5 a 10 salários (33%, ante 35% do atual governador).

Na parcela dos que declaram votar em Dilma Rousseff para presidente, Alckmin tem 45% das intenções de voto, ante 19% de Skaf, 7% de Padilha e 4% de Kassab. Na fatia dos que declaram votar em Aécio, o atual governador paulista vai a 54%, e Skaf fica com 26%. Na fatia dos que indicam votar em Eduardo Campos no plano federal, Alckmin tem 36%, ante 40% de Skaf.

O Datafolha também estimulou, pela primeira vez, um cenário sem Kassab, e o principal beneficiado com a saída do nome do ex-prefeito de São Paulo da disputa é Alckmin, que alcança 47% das intenções de voto. O peemedebista Paulo Skaf mantém 21%, e em seguida aparecem Padilha (4%), Natalini (1%) e Maringoni (1%). Votariam em branco o nulo 17%, e 9% não opinaram sobre a disputa.

Serra lidera disputa por única vaga para Senado

Também foi consultado pela primeira vez a intenção de voto para o Senado, que em 2014 tem uma vaga em disputa. Apenas três nomes foram apresentados aos eleitores - José Serra (PSDB), Eduardo Suplicy (PT) e Márcio França (PSB) -, e o mais indicado foi o ex-governador tucano, com 41% das intenções de voto. Atual ocupante da cadeira do Senado em disputa, o petista Eduardo Suplicy tem a preferência de 32%, e França, 4%. Uma fatia de 16% votaria em branco ou nulo, e 6% não souberam opinar.

Serra alcança seu maior patamar de preferência entre os mais jovens (48%) e no interior do Estado (48%, ante 33% na capital paulista), enquanto Suplicy tem um desempenho acima da média entre os mais escolarizados (40%, ante 37% de Serra), entre os que tem renda mensal familiar de 5 a 10 salários (40%, ante 36% de Serra). Entre os que declaram votar em Alckmin, 61% também optam por Serra, e 24%, pelo nome do PT. Na parcela que escolhe Skaf, 46% preferem Suplicy, e 31%, Serra.

Veja também detalhes sobre a pesquisa de intenção de voto para a disputa em São Paulo matéria publicada na Folha.

BAIXE OS DADOS DESTA PESQUISA