Saltar para o conteúdo principal

Kalil e João Leite estão empatados no 2º turno em Belo Horizonte

Eleições -

O 2º turno da disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte tem um quadro equilibrado a poucos dias da votação. Com 52% dos votos válidos, Kalil (PHS) ganhou terreno na comparação com pesquisa realizada na primeira quinzena de outubro, quando aparecia com 45%, enquanto seu adversário, João Leite (PSDB), passou de 55% para 48% no mesmo período. Com a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos, os dois candidatos estão em uma situação de empate técnico neste momento. Essa contabilidade de votos válidos não inclui os índices de votos em branco, nulos ou de eleitores indecisos, que poderão ser determinantes para o resultado da eleição.

No total de votos, quando contabilizados brancos, nulos e indecisos, Kalil tem agora 34%, ante 29% na pesquisa do início do mês. O tucano João Leite caiu de 36% para 31% nesse intervalo, e há uma taxa elevada de eleitores (34%) que não opta por nenhum deles, dividindo-se entre quem declara disposição de votar em branco ou nulo (20%) e aqueles que ainda não decidiram como votarão no próximo domingo (14%).

Kalil tem vantagem sobre Leite entre os homens (43% a 30%), na faixa de 25 a 34 anos (36% a 28%) e de 35 a 44 anos (42% a 22%), entre eleitores com nível médio de escolaridade (37% a 27%), no segmento com renda familiar de 5 a 10 salários (44% a 24%) e entre os católicos (38% a 28%). O candidato do PSDB lidera entre os mais jovens (38% a 26%, com 28% de votos em branco ou nulo) e entre evangélicos, tanto pentecostais (42% a 25%) quanto não pentecostais (41% a 28%). Entre eleitores com nível superior, os percentuais de Kalil (30%) e Leite (30%) são similares ao de brancos e nulos (29%). Na parcela dos mais ricos, o cenário é parecido: Leite tem 36%, Kalil, 29%, e brancos e nulos somam 29%.

Ex-presidente do Atlético Mineiro, Kalil tem 51% das intenções de voto entre os eleitores que torcem pelo time da capital mineira, enquanto Leite, que atuou pela mesma equipe como goleiro, aparece com 24%. Entre os torcedores do Cruzeiro, o tucano lidera com 40%, o dobro de Kalil (20%), e há 24% que pretendem votar em branco ou nulo, além de 16% que preferiram não opinar.

Ampla maioria (79%) dos eleitores sabe o número que pretendem digitar na urna no próximo domingo para confirmar seu voto para prefeito, índice superior ao registrado no levantamento do início de outubro (68%). Entre os eleitores de Kalil, 85% sabem seu número, e entre os que optam por Leite esse índice é de 81%.

Questionados se estão totalmente decididos sobre a opção de voto declarada, 82% disseram que sim, e 17% ainda podem mudar (há ainda 1% que não respondeu). O resultado é igual ao verificado no levantamento anterior. Na parcela que declara voto no candidato do PHS, 84% estão totalmente convictos do seu voto, índice similar ao registrado pela candidatura do candidato tucano (82%). Entre os eleitores que pretendem votar em branco ou nulo, 80% estão totalmente decididos sobre essa opção.

Dentre os que não estão totalmente convictos do voto, 16% avaliam que a chance de mudança é grande, 51%, que é media, e 33%, que é pequena. Na fatia dos que inicialmente pretendem votar em Kalil, 22% consideram que a possiblidade de mudança é grande. Entre os que preferem João Leite, esse índice fica em 14%.

Baixe esta pesquisa