Saltar para o conteúdo principal

Crivella mantém vantagem sobre Freixo na disputa do 2º turno no Rio

Eleições -

A cinco dias da eleição, pesquisa Datafolha mostra que Crivella (PRB) segue na liderança à Prefeitura do Rio de Janeiro, com 26 pontos percentuais de vantagem sobre de Marcelo Freixo (PSOL) nos votos válidos. Na comparação com a pesquisa anterior, os índices ficaram estáveis. O candidato do PRB oscilou três pontos em relação à pesquisa do último dia 14 e passou de 66% para 63%, enquanto o candidato do PSOL oscilou de 34% para 37%.

Para calcular os votos válidos são excluídos da amostra os votos brancos, nulos e os eleitores que se declararam indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

Nesse levantamento realizado no dia 25 de outubro de 2016, foram feitas 1.280 entrevistas com eleitores de todas as regiões da cidade do Rio de Janeiro, com 16 anos ou mais. A margem de erro para o total da amostra é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No total de votos, Crivella tem 46% das intenções de voto (tinha 48%) e Freixo, 27% (tinha 25%). Uma parcela de 27% dos eleitores cariocas ainda não tem candidato, desses, 8% estão indecisos (mesmo índice anterior) e 19% pretendem votar em branco ou nulo (mesmo índice anterior).

Crivella obtém as maiores vantagens sobre Freixo entre os mais velhos (46% a 23%), entre os mais pobres (54% a 19%), entre os menos instruídos (57% a 17%), entre os evangélicos não pentecostais (70% a 12%) e entre os evangélicos pentecostais (79% a 8%). Enquanto Freixo lidera entre os mais jovens (41% a 34%).

Crivella recebeu a maior parcela de votos dos eleitores do 1º turno de Indio da Costa (PSD) (30% ante 21% de Freixo), que declarou apoio a Crivella, e principalmente, de Bolsonaro (PSC) (68% ante 7% de Freixo), que foi o primeiro candidato a declarar apoio ao senador. Já, entre os eleitores de Pedro Paulo (PMDB), que declarou neutralidade no 2º turno, e entre os eleitores de Osorio (PSDB), que declarou na semana passada apoio a Crivella, a preferência ficou dividida: 38% para Crivella e 31% para Freixo entre os eleitores de Pedro Paulo, e 27% para Crivella e 27% para Freixo, entre os eleitores do tucano.

Observa-se tanto entre os eleitores de Indio da Costa quanto de Osorio altos índices de eleitores que pretendem votar em branco ou anular no 2º turno, respectivamente, 33% e 38%.

A taxa de menções corretas ao número dos candidatos vem crescendo e alcançou 83% (era 69% no início do mês e 79% há dez dias), 1% informou equivocadamente (era 2% na pesquisa anterior), 10% declararam não saber o número (era 13%) e 6%, declararam não saber o número para anular o voto (mesmo índice anterior). A taxa de conhecimento do número do candidato é mais alta entre os eleitores de Crivella (89%) do que entre os eleitores de Freixo (82%).

Nove em cada dez eleitores cariocas (88%) estão totalmente decididos em quem irão votar no próximo dia 30 (era 86%). Uma parcela de 12% declarou que ainda pode mudar de opinião (era 13%). A taxa de eleitores totalmente decididos é próxima entre os eleitores de Crivella (90%) e entre os eleitores de Freixo (88%).

Dos eleitores que declararam que ainda podem mudar de voto (12%), a minoria declarou (18%) que a possibilidade de mudança de voto é grande (era 15%), 44% que é média (era 43%) e 38% que é pequena essa possibilidade (era 42%). A taxa de eleitores que declararam ser alta a chance de mudança de voto é mais alta entre os eleitores de Crivella (28%) do que entre os de Freixo (18%).

Baixe esta pesquisa