Saltar para o conteúdo principal

Bolsonaro (59%) mantém vantagem sobre Haddad (41%)

Eleições -

A retomada do horário eleitoral gratuito não trouxe mudanças significativas na disputa pela Presidência e, a nove dias da votação, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) mantém ampla vantagem sobre Fernando Haddad (PT): 59% a 41%, considerando somente os votos válidos. Em pesquisa realizada na semana passada, três dias após o 1º turno, Bolsonaro tinha 58%, e o petista, 42%.

No total do eleitorado, Bolsonaro tem 50%, e Haddad fica com 35%, com os demais se dividindo entre votos em branco/nulos (10%) e eleitores indecisos (5%). Na primeira etapa da eleição, o militar reformado obteve 42% do total de votos do eleitorado brasileiro, e seu adversário, 27%. Votos em branco e nulos somaram 9%.

A distância entre Bolsonaro e Haddad se mantém mais alta entre os homens (58% a 32%, respectivamente) do que entre as mulheres (43% a 39%). O candidato do PT fica à frente somente na região Nordeste (53% a 31%), e nas demais há domínio de seu adversário com vantagem que vai de 25 pontos, caso do Sudeste (55% a 29%), a 34 pontos, como registrado no Sul (61% a 27%).

Entre os que pretendem votar em Bolsonaro, 94% sabem seu número de urna, índice que fica em 91% no eleitorado de Fernando Haddad.

Os eleitores de Bolsonaro estão mais convictos em relação a seu voto no 2º turno (95% totalmente decididos) do que os que preferem o candidato do PT (89% totalmente decididos). Entre quem indica voto em branco ou nulo, 25% ainda podem mudar de ideia até a votação.

A maioria dos eleitores (54%) rejeita o candidato do PT, ou seja, não votariam de jeito nenhum em sua candidatura, e os demais se dividem entre quem votaria com certeza no petista (33%) e os que talvez votassem (12%). Em Bolsonaro, a rejeição é menor (41%), e o voto certo, maior (48%). Há ainda 10% que talvez votassem no militar reformado.

Baixe o relatório 1
Baixe o relatório 2