Saltar para o conteúdo principal

Paulistanos das classes A, B e C preferem bairros na região onde já moram

Opinião Pública -

Pesquisa realizada pelo Datafolha com moradores da cidade de São Paulo das classes A, B e C mostra que, se tivessem que escolher um bairro para morar na capital, a maior parte desses paulistanos não sairia da região onde já residem.

O Datafolha perguntou aos entrevistados em que bairro da cidade de São Paulo mais gostariam de morar, independente de suas condições financeiras ou de outras razões. Foram citados 132 bairros da capital, sendo que 50 atingiram pelo menos 1% de menções. Levando-se em consideração a margem de erro para cada percentual verificado por bairro, oito podem ser destacados, já que, estatisticamente, ocorre empate entre o bairro com maior percentual e aqueles que atingiram pelo menos 3% de menções. São eles: Mooca (6%), Vila Mariana, Tatuapé, Santana, Ipiranga (4%, cada), Morumbi, Brooklin e Aclimação (3%, cada).

As respostas a esta pergunta mostram o apego dos entrevistados à região na qual moram atualmente. Entre os que moram na zona leste, por exemplo, as menções à Mooca chegam a 20% (percentual 14 pontos acima da média) e a taxa dos que mencionam o Tatuapé vai a 15% (11 pontos acima da média). O bairro da Penha, citado por 2% do total de entrevistados, chega a 8% entre os que declaram morar na zona leste.

Entre os que moram na região central, por outro lado, a Mooca não mereceu nenhuma citação, e destacam-se Santa Cecília (25%) e Higienópolis (18%).

Entre os que residem na zona norte os bairros mais citados são Santana (18%), Lauzane Paulista (16%) e Vila Guilherme (11%).

Os habitantes da zona sul preferem, principalmente, Vila Mariana (11%), Ipiranga e Brooklin (8%, cada), e os que moram na zona oeste se dividem entre Jaguaré (12%) e Butantã (11%).

A seguir, os entrevistados receberam um cartão, com alguns possíveis motivos para sua escolha por determinado bairro, e se pediu a eles para que dissessem qual deles motivariam aquela opção, em primeiro e em segundo lugar, e se havia alguma outra razão.

A Mooca é o único bairro com menções em número suficiente para uma análise estatística segura em separado.

Dos que citam esse bairro da zona leste como aquele no qual mais gostariam de morar, 24% afirmam ter essa vontade, em primeiro lugar, por se tratar do bairro mais sossegado, e 21% dizem que sua escolha se justifica por ser o local de acesso mais fácil. Para 16% desses entrevistados a Mooca é o bairro com mais ofertas de serviços, 10% acham que ele é o mais seguro e 9% se referem à arborização.

Quando os resultados são analisados levando-se em conta o total de entrevistados, verifica-se que o acesso mais fácil é o primeiro motivo apontado por 25%, seguido de segurança (14%), sossego (13%), o fato do bairro ser mais residencial (10%), ter maior oferta de serviços (9%), imóveis de maior qualidade, maior arborização (6%, cada), maior oferta de lazer (4%), melhores preços de aluguel, compra e venda de imóveis, ser o mais bonito (3%, cada), ter as melhores condições de trânsito (2%) e ser o mais chique (1%).

São Paulo, 30 de março de 2007.