Saltar para o conteúdo principal

Se a eleição fosse agora, Aécio seria reeleito

Opinião Pública -

Governador é aprovado por 68% e alcança 72% de intenção de voto

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), estaria reeleito em primeiro turno, se a eleição fosse realizada hoje, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha nos dias 23 e 24 de maio de 2006, junto a 1236 eleitores do estado. Aécio atinge entre 70% e 72% das intenções de voto, dependendo do cenário apresentado aos entrevistados, que alternam possíveis candidatos do PMDB (Maria Lúcia Cardoso e Tarcísio Delgado) e do PRONA (Jorge Periquito e Fábio Magalhães). Quando são considerados apenas os votos válidos, excluídos brancos, nulos e indecisos, o governador mineiro chega a 86%. Nilmário Miranda (PT), também incluído em todos os cenários, atinge entre 6% e 7% do total de votos.

Tarcísio Delgado obtém 3% nos dois cenários em que seu nome é incluído. Maria Lucia Cardoso atinge 2% em um dos cenários e 1% em outro.

Rosane Cordeiro (PCO) atinge no máximo 3%. Fábio Magalhães fica com 1% nos dois cenários em que seu nome aparece. Jorge Periquito e Guilherme Dumont (PV), foram citados, mas não atingiram 1%.

A margem de erro máxima para o total da amostra é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Um terço (29%) dos eleitores mineiros se referem espontaneamente a Aécio Neves quando indagados em quem gostariam de votar para governador na eleição deste ano. Nilmário Miranda e Itamar Franco (PMDB) são citados espontaneamente por 1% dos entrevistados, cada.

Aécio é, ainda, o pré-candidato com menor taxa de rejeição. Apenas 7% dos eleitores mineiros dizem que não votariam nele de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para governador. Maria Lucia Cardoso é rejeitada por 19% dos eleitores mineiros. Não votariam de forma alguma em Nilmário Miranda 18%. Vêm a seguir: Jorge Periquito (18%), Tarcísio Delgado (15%), Fábio Magalhães,, Rosane Cordeiro (13%, cada) e Guilherme Dumont (12%).

As altas taxas de intenção de voto no governador são coerentes com a aprovação a seu desempenho na administração do estado: o desempenho do peessedebista é considerado ótimo ou bom por 68%. Para 22% ele vem fazendo um governo regular e apenas 6% acham que seu desempenho tem sido ruim ou péssimo. Em uma escala de zero a dez, a nota média atribuída ao peessedebista é 7,3.

O prefeito petista Fernando Pimentel também é aprovado pela maioria dos eleitores de Belo Horizonte, embora essa aprovação não resulte em mais votos para seu colega de partido, Nilmário Miranda. Para 64% seu desempenho vem sendo ótimo ou bom. Na opinião de 21% ele faz um governo regular e para 8% o petista tem sido ruim ou péssimo.

E é exatamente na capital que Aécio atinge sua maior taxa de intenção de voto, chegando a 82%, nove pontos acima da média, no cenário com Tarcísio Delgado pelo PMDB e Jorge Periquito pelo PRONA. O petista Nilmário Miranda fica com 5%, ligeira variação em relação a sua média no estado. No interior Aécio fica com 70% e Nilmário com 6% das intenções de voto.

Baixe esta pesquisa