Saltar para o conteúdo principal

61% dos moradores da região aprovam fechamento da Paulista

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos moradores da região da Paulista é favorável ao fechamento da Avenida Paulista para carros, aos domingos. Seis em cada dez (61%) declararam ser favoráveis ao fechamento, 35% são contrários, 3% são indiferentes e 1% não respondeu.

A aprovação ao fechamento da Paulista aos domingos é maior entre os moradores da região do que entre os paulistanos. Na pesquisa de outubro passado, com os moradores da cidade de São Paulo, 47% eram favoráveis ao fechamento, 43% contrários, e, 7% indiferentes, além dos 3% que não responderam.

Realizada no dia 03 de fevereiro, a pesquisa entrevistou 421 moradores da região da Paulista. A margem de erro para o total da amostra é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Dos entrevistados favoráveis ao fechamento da Av. Paulista aos domingos, destacam-se os segmentos: dos mais jovens (79% entre os que têm 16 a 24 anos, e 84%, entre os que têm 25 a 34 anos), dos que já foram alguma vez à Av. Paulista fechada (72%) e dos que aprovam o governo de Fernando Haddad (PT) (94%).

Reprovam o fechamento da avenida principalmente os mais velhos (69%), os que têm 45 a 59 anos (50%), os que nunca foram à Av. Paulista fechada (66%) e os insatisfeitos com a administração Haddad (66%).

Três em cada quatro moradores da região da Paulista (75%) já foram pelo menos uma vez à Av. Paulista fechada aos domingos. Desses, 30% declararam terem ido de uma a três vezes, 24% de quatro a seis vezes e 21% sete vezes ou mais. A média de visitas à Av. Paulista fechada ficou em seis vezes.

Dos entrevistados que já foram à Av. Paulista fechada aos domingos, 51% declararam, espontaneamente, que gostaram do público presente, 22% das atividades culturais, 14% da prática de esporte no local, 9% da segurança, entre outras respostas menos citadas. Uma parcela de 12% não gostou de nada - esse índice sobe entre os que são contra o fechamento da avenida (48%).

A visita à Av. Paulista fechada foi positivamente avaliada, numa escala de 0 a 10, a nota média foi de 8,2. Notas médias mais altas são observadas entre os que têm 25 a 34 anos (8,9), entre os que são favoráveis ao fechamento da avenida (8,9) e entre os que aprovam o governo Haddad (9,3). Já, os segmentos menos satisfeitos com o fechamento da avenida são: dos que são contra o fechamento da avenida (5,0), dos que reprovam o governo Haddad (6,8) e dos mais velhos (6,7).

Caminhar é a atividade mais comum dos visitantes que foram à Av. Paulista fechada para carros. Oito em cada dez (79%) entrevistados que já foram à Av. Paulista fechada declararam, espontaneamente, que praticaram caminhadas. Outras atividades menos citadas são: andar de bicicleta (31%), passear com a família e amigos (18%), tocar música (13%), passear com o cachorro (13%) e andar de skate (5%), entre outras menos citadas. Uma parcela de 3% declarou que foi a avenida e não praticou nenhuma atividade.

A maioria dos moradores da região (76%) declarou não ter deixado de realizar nenhuma atividade na região por causa do fechamento da Av. Paulista, aos domingos. Dos que deixaram de fazer alguma atividade (24%), o segmento dos mais velhos (38%) e dos contrários ao fechamento da avenida (55%) foram os mais prejudicados.

Lazer foi a principal vantagem citada, espontaneamente, pelos entrevistados quando perguntados sobre quais vantagens o fechamento da Av. Paulista aos domingos trouxe, com 52% de menções - entre os que já foram à Av. Paulista fechada, lazer também é a principal vantagem declarada, com 60%. Entre os que apoiam o fechamento da avenida, lazer alcança 74%, o índice mais alto.

Outras vantagens menos citadas pelos moradores da região foram: espaço para interação (11%), prática de esporte (10%), área para atividades culturais (6%), mais segurança (5%) e diminuição da poluição (4%), entre outras vantagens menos citadas. Para 28%, o fechamento da Av. Paulista não trouxe nenhuma vantagem - esse índice é mais alto entre os mais velhos (62%), entre os que são contra o fechamento da avenida (73%) e entre os que nunca foram a Av. Paulista fechada aos domingos (59%).

Já, a principal desvantagem do fechamento da Av. Paulista citada, espontaneamente, pelos entrevistados foi o trânsito no local (38%), principalmente entre os mais jovens (62%). Entre os entrevistados que já foram à Av. Paulista fechada aos domingos, o trânsito é também a principal desvantagem (37%). Outras desvantagens citadas foram: dificuldade de circulação (26%), dificuldade de acesso às residências (10%), insegurança (8%) e mudança do transporte público (4%), entre outras desvantagens menos citadas. Entre os que são contrários ao fechamento, as principais desvantagens citadas são o trânsito (44%) e a dificuldade de circulação (41%).

Para 23%, o fechamento da avenida não trouxe nenhuma desvantagem - esse índice é mais alto entre os que estão satisfeitos com a administração municipal (48%), entre os que têm 25 a 34 anos (39%), entre os que são favoráveis ao fechamento da Av. Paulista aos domingos (37%), entre os que já foram a Av. Paulista fechada (30%) e entre os que aprovam as ciclovias na Av. Paulista (30%).

Baixe esta pesquisa