Saltar para o conteúdo principal

Gestão Haddad é reprovada por 48%

Opinião Pública -

A gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) à frente da cidade de São Paulo é aprovada por 14% dos paulistanos, em nível similar ao registrado na última semana de novembro de 2015, quanto 15% consideram o governo Haddad ótimo ou bom. A taxa de reprovação à atual administração municipal (48%) também está em patamar similar ao da pesquisa anterior (49%), e os demais consideram a gestão regular (35% hoje, 34% em novembro passado) ou não opinaram (2% em ambos os levantamentos).

Apesar de obter taxas de aprovação acima da média entre apoiadores de medidas como o fechamento da Avenida Paulista, a implantação do Programa Braços Abertos e a construção de ciclovias na cidade, Haddad mantém altas taxas de reprovação nestes grupos.

Entre os favoráveis ao fechamento da Paulista para lazer aos domingos, por exemplo, 38% consideram o governo do petista ruim ou péssimo, ante 20% que o avaliam como ótimo ou bom e 41%, regular. Entre os contrários ao fechamento, 59% desaprovam a gestão Haddad.

Na parcela a favor da construção de ciclovias, 36% avaliam a administração do atual prefeito como ruim ou péssima, e os demais se dividem entre os que a consideram regular (41%) e ótima ou boa (22%). Na fatia dos que são contra as ciclovias, 69% reprovam a gestão do petista.

Entre os favoráveis ao programa Braços Abertos, voltado a usuários de crack no centro de São Paulo, 18% aprovam o governo de Haddad, 42% reprovam, e 38% consideram um governo regular. Na parcela dos que são contra o programa, 64% reprovam a gestão atual.

Os paulistanos atribuem, atualmente, nota média 3,9 ao desempenho de Haddad, índice ligeiramente inferior ao de novembro de 2013 (4,1).

O grau de satisfação de morar em São Paulo sofreu mudanças significativas ao longo da gestão de Fernando Haddad. No início de abril de 2013, quando o petista havia recém-completado seu terceiro mês de governo, 44% dos paulistanos declaravam estar muito satisfeitos em morar na cidade, e 44% estavam um pouco satisfeitos. Os nada satisfeitos, à época, eram 12%. Atualmente, 24% estão muito satisfeitos, e 31% estão nada satisfeitos. A taxa dos que estão um pouco satisfeitos é de 45%, em patamar estável na comparação com o levantamento de 2013.

Na faixa etária dos mais jovens, de 16 a 24 anos, apenas 13% estão muito satisfeitos em viver em São Paulo, índice que cresce conforme o avanço da idade e chega a 38% entre aqueles que têm 60 anos ou mais. Entre os menos escolarizados, 34% declaram estar muito satisfeitos em viver na cidade, taxa superior à verificada entre aqueles que estudaram até o ensino médio (19%) ou chegaram ao ensino superior (21%).

De 0 a 10, os paulistanos atribuem nota média 5,7 à cidade de São Paulo atualmente. No início de abril de 2013, a média atribuída era 7,0.

Baixe esta pesquisa