Saltar para o conteúdo principal

Governo Doria é aprovado por 44%

Opinião Pública -

Após completar seu primeiro mês à frente da Prefeitura de São Paulo, o prefeito João Doria (PSDB) tem seu governo aprovado por 44% dos moradores da capital paulista, ante 13% de reprovação. Os demais o consideram regular (33%) ou não opinaram (10%).

A aprovação do governo Doria fica acima da média na faixa etária de 35 a 44 anos (54%), na parcela que estudou até o ensino superior (55%) e entre os mais ricos (52% na faixa de renda familiar de 5 a 10 salários, e 66% entre quem tem renda superior a 10 salários). Entre os que votaram no tucano, que teve 44,4% do total de votos na eleição vencida no 1º turno, 64% aprovam seu governo. Na fatia que votou em Haddad esse índice cai para 29%, fica em 32% entre os eleitores de Marta e em 35% entre os que optaram por Russomanno. O índice de reprovação de Doria fica acima da média entre os mais pobres (20%, fatia no qual a aprovação cai para 35%).

De 0 a 10, a nota média atribuída ao desempenho de João Doria até o momento é 6,2.

O peessedebista vem atendendo ou superando as expectativas de metade da população adulta da capital paulista, divididos entre aqueles que acreditam que ele até o momento fez pela cidade o que esperavam (32%) ou mais do que esperavam (20%). Os demais avaliam que ele fez pela cidade menos do esperavam (39%) e os que não opinaram (3%) ou deram outras respostas (7%).

De forma geral, a maioria avalia que Doria fará um governo melhor do que os que o antecederam. Para 63%, seu governo será melhor do que o de Haddad, e os demais avaliam que será igual (17%), pior (13%) ou não opinaram (7%). Um índice similar (67%) acredita que a administração do tucano será melhor que a de Gilberto Kassab; para 58% será melhor que o de Serra, para 52%, melhor que o de Marta Suplicy (PMDB), para 63%, melhor que o Celso Pitta, e para 56%, melhor que o de Paulo Maluf (PP).

Maioria vê atributos positivos em Prefeito João Doria

O Datafolha consultou os paulistanos sobre a imagem do novo prefeito da cidade e, segundo a maioria, seus atributos positivos se sobrepõem aos negativos. Destaca-se entre eles o índice dos que avaliam João Doria como muito inteligente (92%), em detrimento dos que o avaliam como pouco inteligente (8%). Para 84%, o tucano é decidido, e 16% o veem como indeciso. No mesmo patamar está a avaliação de que é moderno (83%, ante 17% que o avaliam como antiquado). Em patamar próximo está a avaliação de que o prefeito prefere trabalhar em equipe (77%, ante 23% que acreditam que prefira trabalhar sozinho), que é sincero (74%, e para 26% é falso), e que trabalha muito (71%, e 29% dizem que trabalha pouco). Dois em cada três paulistanos (66%) também acreditam que Doria é humilde (e para 34%, orgulhoso) e 65% dizem que é democrático (ante 35% que o consideram autoritário). A maioria dos paulistanos (58%), porém, avalia que o prefeito respeita mais os ricos (58%) do que respeita mais os pobres (42%).

Informados previamente de que no primeiro mês de governo de João Doria a Prefeitura de São Paulo recebeu doações de cerca de 100 empresas para realizar serviços na cidade, e que, segundo a Prefeitura, essas empresas não cobraram nada em troca e estão apenas colaborando com a cidade enquanto melhoram sua imagem - apesar de outras pessoas dizerem que essas empresas podem ter interesses em negócios com a Prefeitura e por isso estão realizando doações - os paulistanos foram consultados sobre o tema.

Segundo a maioria (73%), as empresas estão fazendo doações porque têm interesse em negócios com a prefeitura. Somente 20% avaliam que as empresas estão fazendo doações para beneficiar a cidade e a própria imagem, e há 7% que não opinaram. Entre os que votaram em Doria, 65% acreditam que esses doadores têm interesse em negócios com a Prefeitura, e 63% dos que avaliam a gestão do tucano como ótima ou boa têm a mesma opinião.

Outra prática introduzida pelo novo prefeito, o hábito de sair às ruas vestido com uniformes de funcionários da Prefeitura, como gari, agente de trânsito e pintor, também foi objeto de consulta junto à população da cidade. Neste caso, os paulistanos foram questionados sobre quem se beneficia dessa prática, e as opiniões se dividiram: para 36%, ela traz mais benefícios ao prefeito do que à cidade, enquanto 30% acreditam que traz benefícios tanto para Doria quanto para a cidade. Uma parcela de 24% avalia que esse tipo de evento público não oferece benefícios nem para o prefeito nem para a cidade, e 7% acreditam que a cidade seja mais beneficiada do que Doria. Há ainda 3% que não opinaram.

Na parcela que avalia o governo Doria como ótimo ou bom, 42% acreditam que as aparições de Doria vestido com uniformes de funcionário da Prefeitura beneficiam tanto a cidade como o prefeito, e para 26% avaliam que sejam mais benéficas para Doria do que para São Paulo. Entre os mais jovens, 47% opinam que essas ações trazem mais benefícios para o prefeito do que para a cidade, e 23%, que beneficie ambos. Na fatia dos mais velhos, cai para 23% o índice dos que acreditam que tragam benefícios para ambos.

Baixe esta pesquisa