Saltar para o conteúdo principal

Maioria rejeita "rouba mas faz"

Opinião Pública -

De maneira geral, os brasileiros repudiam o "rouba mas faz" dos governantes e a corrupção. Das cinco situações pesquisadas, em todas a maioria dos entrevistados rejeitou as situações de corrupção. Entre os mais instruídos e entre os mais ricos são observadas as respostas mais críticas às situações.

A frase "a corrupção é inaceitável em qualquer circunstância" teve o maior índice de concordância, 80%, (desses, 73% concordaram totalmente e 7% em parte), 18% discordaram (desses, 6% em parte e 12% totalmente), 1% não concorda e nem discorda e 2% não opinaram.

Com índices altos de rejeição apareceram as frases: "se um governante administra bem o país, não importa se ele é corrupto ou não", 74% discordaram (desses, 10% em parte e 64% totalmente) e 23% concordaram, (desses, 13% totalmente e 10% em parte); "a corrupção é até aceitável no país se servir para gerar empregos e fazer a economia crescer", 67% discordaram (desses, 7% em parte e 60% totalmente) e 31% concordaram, (desses, 19% totalmente e 12% em parte); e, "a corrupção é até aceitável se ela servir para manter um governo que combata a pobreza", 62% discordaram (desses, 7% em parte e 56% totalmente) e 35% concordaram, (desses, 21% totalmente e 14% em parte).

Por fim, com relação à frase "pior que um político corrupto é quem corrompe", 67% declararam concordar com a frase (desses, 51% totalmente e 16% em parte) e 28% discordaram (10% em parte e 19% totalmente).

Outra frase pesquisada foi "tanto as qualidades quanto os defeitos dos políticos brasileiros são um retrato da população do país", 59% declararam concordar com ela (desses, 38% totalmente e 22% em parte) e 36% discordaram (12% em parte e 24% totalmente).

Baixe esta pesquisa