Saltar para o conteúdo principal

Reprovação a Doria sobe para 39% e supera índice de aprovação (29%)

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que a reprovação à gestão João Doria vem crescendo e alcançou o índice mais alto no ano. Após onze meses frente ao governo da cidade de São Paulo, João Doria (PSDB) tem sua administração reprovada por 39% dos paulistanos, ante 26% no início de outubro. Um terço (31%) avaliou sua gestão como regular (era 40%) e 29% a aprovam (era 32%). Uma parcela de 1% não opinou.

São observadas diferenças significativas entre as variáveis socioeconômicas: a reprovação é mais alta entre as mulheres do que entre os homens (44% ante 33%) e entre os mais pobres do que entre os mais ricos (44% ante 21%). Já, as taxas de aprovação mais altas são observadas entre os mais ricos (45%).

Nesse levantamento, nos dias 28, 29 e 30 de novembro de 2017, foram realizadas 1.085 entrevistas presenciais em todas as regiões da cidade de São Paulo. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.

A nota média do governo municipal vem recuando e de outubro para cá passou de 5,4 para 4,6 - esta é a nota média mais baixa do governo Doria.

Quanto às realizações do prefeito na cidade de São Paulo e no bairro do entrevistado as taxas de insatisfação cresceram. A taxa de paulistanos que declararam que Doria fez menos pela cidade do se esperava vem crescendo e foi de 64%, em outubro, para 70%. Já, para 17% o prefeito fez o que se esperava que ele fizesse (era 21%) e para 10% o prefeito fez pela cidade mais do que se esperava (era 11% - entre os mais ricos sobe para 17%).

Entre os que reprovam a administração do tucano, o índice dos que avaliaram que o prefeito fez menos pela cidade do que se esperava alcança 96%. Já, entre os que aprovam a administração municpal, 28% avaliaram que o prefeito fez mais pela cidade do que se esperava.

Quando a pergunta é o bairro do entrevistado, para 83% Doria fez menos do que se esperava (era 75% em outubro), para 9% fez pelo bairro o que se esperava (era 12%) e para 4% fez pelo bairro mais do que se esperava (era 5%). Uma parcela de 2% não opinou.

Entre os moradores da zona leste da capital paulista, 87% avaliaram que Doria fez pelo bairro menos do que se esperava.

Baixe esta pesquisa