Saltar para o conteúdo principal

Partidos, Congresso e Presidência são instituições menos confiáveis do país

Opinião Pública -

Dentre 10 instituições, três relacionadas ao universo da representação política lideram empatadas como as menos confiávei do país. Sete em cada dez (68%) declararam não ter confiança nos partidos políticos, 67% declararam não ter confiança no Congresso Nacional (o índice mais alto da série histórica), e 64%, na Presidência da República. As taxas de confiança registradas para as mesmas instituições foram, respectivamente, 31% (2% confia muito e 28% um pouco), 31% (3% confia muito e 28% um pouco) e 34% (5% confia muito e 29% um pouco).

Em contrapartida, as Forças Armadas foram avaliadas como a instituição mais confiável. Nove em cada dez (78%) declararam confiar nas Forças Armadas, desses, 37% têm muita confiança e 41% têm um pouco, e 20% declararam não ter confiança nelas.

No bloco intermediário aparecem: Justiça Eleitoral (16% confiam muito, 42% confiam um pouco e 41% não confiam), Supremo Tribunal Federal (14% confiam muito, 43% um pouco e 39% não confiam), imprensa (16% confiam muito, 45% confiam um pouco e 37% não confiam), grandes empresas nacionais (15% confiam muito, 49% confiam um pouco e 33% não confiam), Poder Judiciário (19% confiam muito, 48% confiam um pouco e 31% não confiam) e Ministério Público (20% confiam muito, 48% confiam um pouco e 30% não confiam).

De maneira geral, as taxas de confiança e desconfiança são próximas às observadas na pesquisa anterior, de abril deste ano.

Na análise por variáveis, observa-se que em seis das 10 instituições as taxas de confiança são significativamente mais altas entre os mais jovens. Por outro lado, taxas mais de altas de desconfiança são observadas para todas as instituições entre os que pretendem votar em branco ou nulo para presidente da República na eleição de outubro.

Baixe esta pesquisa