Saltar para o conteúdo principal

Piora avaliação do Congresso

Opinião Pública -

A aprovação ao trabalho de deputados federais e senadores caiu entre abril e junho, com alta correspondente na taxa de reprovação. Atualmente, 16% avaliam como ótimo ou bom o desempenho dos congressistas, ante 22% na pesquisa anterior. Para 38%, eles vêm fazendo um trabalho ruim ou péssimo, resultado pior do que o registrado em abril, quando 32% tinham a mesma opinião. Há ainda 42% que avaliam como regular o desempenho de deputados e senadores (em abril, 41%), e 4% preferiram não opinar.

Os congressistas são mais reprovados entre homens (42%) do que entre mulheres (34%). Também têm taxa de reprovação acima da média entre os mais escolarizados (47%, ante 32% na parcela que estudou até o ensino fundamental), na faixa de renda familiar de 5 a 10 salários (50%, ante 33% na faixa dos mais pobres, com renda de até 2 salários, e 43% entre os mais ricos, com renda superior a 10 salários).

Entre os brasileiros que aprovam o governo Bolsonaro, 29% reprovam o trabalho do Congresso. Na parcela que considera o governo regular, o índice de reprovação a deputados e senadores sobe para 36%, e entre quem considera o atual governo ruim ou péssimo, a reprovação aos congressistas sobe ainda mais, para 49%. Ou seja, há menor rejeição ao desempenho dos parlamentares entre os 33% que consideram Bolsonaro ótimo ou bom, e maior rejeição no terço que também reprova o presidente.

Baixa a pesquisa completa