Saltar para o conteúdo principal

Moro lidera indicador de confiança, e Lula fica à frente de Bolsonaro

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que o atual ministro da Justiça, Sergio Moro, é a personalidade mais confiável de uma lista com 12 nomes. Numa escala de 0 a 10 de confiança, Moro obteve a nota média 5,9 e superou nomes como do apresentador Luciano Huck, com a nota 5,1, do ex-presidente Lula, com a nota 5,0, e do atual presidente, Jair Bolsonaro, com a nota 4,8. As notas médias foram calculadas sobre a parcela de entrevistados que declararam conhecer cada uma das personalidades.

Leia a análise do Datafolha sobre os resultados desse indicador publicada na Folha

Com notas médias mais baixas ficaram: o vice-presidente, Hamilton Mourão (4,4), Ciro Gomes (4,3), Marina Silva (4,2), Fernando Henrique Cardoso (4,0), João Dória (3,9), Rodrigo Maia (3,8), Manuela D'Àvilla (3,6) e Davi Alcolumbre (3,3).

Moro obtém notas médias de confiança mais altas entre os que se autodeclararam como brancos (6,5), entre os mais velhos (6,7), entre os moradores da região Sul (6,8) e entre os mais ricos (7,3). O presidente Bolsonaro também se destaca nesses segmentos: entre os que se autodeclararam como brancos (5,4), entre os mais ricos (5,5), entre os moradores da região Sul (5,6), entre os evangélicos (5,6) e entre os mais velhos (5,7).

Por sua vez, Lula, obtém notas médias de confiança mais altas entre os mais jovens (5,5), e entre os moradores de municípios com até 50 mil habitantes (5,8), entre os menos instruídos (6,2), entre os mais pobres (6,2), entre os que se autodeclararam como pretos (6,1) e entre os moradores da região Nordeste (6,9). Já, Huck se destaca entre os mais velhos (5,6), entre os mais pobres (5,6), entre os moradores da região Nordeste (5,7) e entre os menos instruídos (5,9).

A partir das notas dadas, o Datafolha elaborou três níveis de confiança: baixo (notas de 0 a 5), médio (nota de 6 a 8) e alto (notas 9 e 10). Seguindo essa metodologia, Moro e Lula se destacam com respectivamente, 33% e 30% de alta confiança e 42% e 53% de baixa confiança. A seguir ficaram: Bolsonaro (22% de alta confiança e 55% de baixa confiança), Huck (21% de alta confiança e 55% de baixa confiança), Mourão (12% de alta confiança e 62% de baixa confiança), Ciro Gomes (11% de alta confiança e 64% de baixa confiança), FHC (10% de alta confiança e 67% de baixa confiança), Marina Silva (9% de alta confiança e 65% de baixa confiança), Doria (7% de alta confiança e 69% de baixa confiança), Maia (7% de alta confiança e 70% de baixa confiança), Manuela D'Ávilla (7% de alta confiança e 70% de baixa confiança) e Alcolumbre (3% de alta confiança e 73% de baixa confiança).

Na comparação com a pesquisa anterior, de 2016, somente Moro, Lula, FHC e Marina Silva são passíveis de comparação. Os dois primeiros melhoraram seus índices de confiança, enquanto os dois últimos pioraram. Naquele ano, Moro tinha 14% de alta confiança e 48% de baixa confiança, Lula, 20% de alta confiança e 59% baixa confiança, FHC, 10% de alta confiança e 58% de baixa confiança, e Marina, 13% de alta confiança e 50% de baixa confiança.

Baixa a pesquisa completa