Saltar para o conteúdo principal

Após início do horário eleitoral, Fortunati (PDT) e Manuela (PC do B) empatam na disputa por Porto Alegre

Eleições -

Com 36%, atual prefeito é seguido de perto por candidata do PC do B, que tem 32%

A primeira pesquisa Datafolha em Porto Alegre após o início do horário eleitoral mostra um cenário disputado pela prefeitura da capital gaúcha, com os dois principais candidatos, José Fortunati (PDT) e Manuela D'Ávila (PC do B), em situação de empate técnico. Atual prefeito, Fortunati tem 36% das intenções de voto, índice que, considerando a margem de erro de 3% para mais ou para menos, coloca-o no mesmo patamar que a deputada do PC do B, que aparece com 32%. Essa vantagem, hoje apenas numérica, já foi maior: em pesquisa concluída em 20 de julho, Fortunati aparecia com 38% da preferência do eleitorado, ante 30% de Manuela.

Em seguida aparecem Villa (PT), com 7% (ele tinha 3% na pesquisa de julho); Roberto Robaina (PSol), com 2%; e Wambert di Lorenzo (PSDB), com 1%. O candidato Erico Correa (PSTU) não atingiu 1% das indicações de voto, e Jocelin Azambuja (PSL) não foi citado. Uma fatia de 14% não soube se posicionar em relação aos nomes apresentados (índice estável em relação a julho, 15%), e outros 7% declararam votar em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos na disputa (eram 10% no mês passado).

Foram ouvidos 827 eleitores de Porto Alegre, com 16 anos ou mais, nos dias 28 e 29 de agosto de 2012. A margem de erro máxima, para o total da amostra, é de três pontos percentuais, para mais ou para menos

Na análise de acordo com a faixa etária dos eleitores, Manuela leva vantagem entre os mais jovens, de 16 a 24 anos (39% a 31%) e entre aqueles que têm de 25 a 34 anos (41% a 28%). A maior vantagem de Fortunati para Manuela está na fatia dos eleitores mais velhos, com 60 anos ou mais, na qual ele alcança 51% (ante 19% da deputada).

Na pesquisa de voto espontânea, em que os nomes dos candidatos na disputa não são apresentados aos eleitores, Fortunati aparece com 25% (ante 19% na pesquisa anterior) e Manuela D'Ávila é citada por 24% (ante 11% na pesquisa anterior). Em seguida aparecem Villa (3%) e candidato do PT (1%). A fatia dos que não souberam citar espontaneamente nenhum nome soma 36% (ante 57% em julho). Os que afirmam votar em branco, nulo ou em nenhum candidato são 7%.

Fortunati e Manuela também empatam em 2º turno

Em um eventual segundo turno disputado entre Fortunati e Manuela D'Ávila, ambos teriam a preferência de 43% dos eleitores de Porto Alegre. O índice dos que declararam votar em branco ou nulo alcança 7%, e 8% não souberam responder. Nessa situação, Manuela leva vantagem entre os mais jovens (54% a 35%) e entre os eleitores de 25 a 34 anos (52% a 33%), enquanto o atual prefeito lidera entre os mais velhos (58% a 27%). Fortunati também abre vantagem sobre Manuela no eleitorado com nível superior (49% a 39%) e entre os mais ricos, com renda superior a 10 salários mínimos (52% a 39%). Entre os que dizem optar por Villa no primeiro turno, 64% indicam votar na deputada em Manuela em um eventual segundo turno entre ela e Fortunati, que fica com 25% dessas indicações. Entre os que dizem ter o PT como partido de preferência, há um empate: 48% declaram votar na deputada do PC do B em eventual segundo turno, e 43%, no atual prefeito.

Rejeição à Villa é a que mais cresce

O candidato do PT, Villa, é rejeitado por 16% dos eleitores de Porto Alegre, que não votariam em seu nome para prefeito de jeito nenhum. Em levantamento realizado em julho, o petista tinha um dos menores índices de rejeição entre os candidatos (9%). Em patamar similar de rejeição aparece Manuela D'Ávila, em quem 15% não votariam de jeito nenhum (eram 19% em julho).

Líder nas intenções de voto, Fortunati tem taxa de rejeição de 12% (ante 14% na pesquisa anterior), índice idêntico ao registrado por Wambert di Lorenzo. Com índices similares de rejeição aparecem ainda Roberto Robaina (11%). Erico Correa (9%) e Azambuja (9%). Fica em 17% o índice dos que não souberam responder em quais candidatos não votaria. Uma fatia de 20% não rejeita nenhum deles (ante 16% em julho), e 7% rejeitam todos os candidatos na disputa.

À frente nas intenções de voto, Fortunati e Manuela também são os mais conhecidos pelos eleitores porto-alegrenses. Dizem conhecer o atual prefeito 98% (56% dizem conhecê-lo muito bem, 34%, um pouco, e 7%, só de ouvir falar). Em relação à candidata do PC do B, 97% dizem conhecê-la (51%, muito bem, 38%, um pouco, e 9%, só de ouvir falar). O candidato do PT, Villa, é conhecido por 69% (ante 38% de conhecimento em julho). Em seguida aparecem Robaina (53%), Azambuja (37%), Wambert di Lorenzo (27%) e Erico Correa (26%).

Baixe esta pesquisa