Saltar para o conteúdo principal

Paes lidera no Rio e três candidatos empatam na segunda colocação

Eleições -

A primeira pesquisa Datafolha, após o início do horário eleitoral gratuito, mostra Eduardo Paes (DEM) na liderança da disputa eleitoral para à prefeitura do Rio de Janeiro e uma disputa acirrada pelo segundo lugar, com três candidatos em situação de empate técnico. Em comparação à pesquisa do início do mês, a taxa de intenção de voto em Paes oscilou de 30% para 28%. Marcelo Crivella (Republicanos) oscilou de 14% para 13%, Delegada Martha Rocha (PDT), foi de 10% para 13%, e Benedita da Silva (PT), de 8% para 10%.

Num patamar mais baixo de intenção de voto estão: Renata Souza (PSOL), com 5% (tinha 3%), Luiz Lima (PSL), com 4% (tinha 1%), Bandeira de Mello (Rede), com 3% (mesmo índice anterior), e com 1% cada um, Cyro Garcia (PSTU) (tinha 2%), Clarissa Garotinho (PROS) (mesmo índice anterior), Fred Luz (Novo) (mesmo índice anterior) e Glória Heloiza (PSC) (não tinha pontuado). Foram citados, mas não alcançaram 1% das intenções de voto os candidatos Paulo Messina (MDB) e Suêd (PMB). Henrique Simonard (PCO) não foi citado.
O índice dos que pretendem votar em branco ou anular o voto caiu de 22% para 17%. E os indecisos somam 3%.

Nesse levantamento, nos dias 20 e 21 de outubro de 2020, foram realizadas 1.008 entrevistas presenciais, com eleitores da cidade do Rio de Janeiro de 16 anos ou mais, de todas as regiões da cidade. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.

Eduardo Paes obtém suas maiores vantagens entre os mais velhos (35%, ante 13% de Marta Rocha, 12% de Crivella e 8% de Benedita), entre os mais ricos (31%, ante 10% de Marta Rocha, 11% de Crivella e 10% de Benedita), entre os que se autoclassificam como brancos (30%, ante 13% de Marta Rocha, 11% de Crivella e 8% de Benedita), entre os que reprovam o desempenho da prefeitura no combate à pandemia (32%, ante 13% de Marta Rocha, 1% de Crivella e 12% de Benedita), entre os católicos (36%, ante 16% de Marta Rocha, 7% de Crivella e 8% de Benedita) e entre os assalariados registrados (29%, ante 10% de Marta Rocha, 9% de Crivella e 10% de Benedita).

Já, os segmentos em que Paes tem os piores desempenhos são: entre os que têm 16 a 24 anos (24%, ante 8% de Marta Rocha, 17% de Crivella e 15% de Benedita), entre os que têm 25 a 34 anos (21%, ante 12% de Marta Rocha, 11% de Crivella e 14% de Benedita), entre os evangélicos (23%, ante 10% de Marta Rocha, 28% de Crivella e 6% de Benedita), entre os simpatizantes do PT (32%, ante 10% de Marta Rocha, 4% de Crivella e 36% de Benedita), entre os que aprovam o desempenho da Prefeitura no combate à pandemia (19%, ante 7% de Marta Rocha, 49% de Crivella e 3% de Benedita) e entre os que aprovam o desempenho do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia (24%, ante 10% de Marta Rocha, 28% de Crivella e 3% de Benedita).

Na pergunta espontânea de intenção de voto, quando não se apresenta o cartão com os nomes dos candidatos, Eduardo Paes segue na liderança, com 20% das menções (tinha 18%). Num patamar mais baixo aparecem Crivella, com 8% (tinha 7%), Martha Rocha, com 7% (tinha 3%), Renata Souza, com 3% (tinha 2%), Benedita da Silva, com 3% (tinha 2%), e Bandeira de Mello, com 1% (mesmo índice anterior). Outros nomes somados alcançam 4% (mesmo índice anterior), brancos ou nulos seguem em 17% e indecisos recuaram de 45% para 34%. Uma fração de 1% declarou que não irá votar nas eleições municipais deste ano (mesmo índice anterior).

Baixa a pesquisa completa