Saltar para o conteúdo principal

Faixa exclusiva para ônibus é aprovada até por usuários de carro

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que a ação da Prefeitura de São Paulo de criar faixas exclusivas de ônibus é aprovada pela maioria dos moradores da capital paulista.

Nove a cada dez paulistanos (88%) são favoráveis às faixas exclusivas para esse tipo de transporte, enquanto 9% são contrários, 2%, indiferentes e 1% não soube responder.

Entre os que se opõem à medida, destacam-se os entrevistados que utilizam frequentemente o carro como meio de transporte para o seu dia a dia - entre ele, 20% desaprovam a medida.

Nesse levantamento, realizado no dia 11 de setembro de 2013, foram realizadas 832 entrevistas com moradores da cidade de São Paulo. A margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando os resultados para o total da amostra.

A análise por tipo de usuário de transporte mostra uma importante diferença de opinião entre os que costumam passar de carro e de ônibus por vias com faixas exclusivas.

A taxa de aprovação à medida promovida pela prefeitura nos últimos meses é maior entre os que passam de ônibus do que entre os que passam de carro.

Entre aqueles que passam de ônibus por esse tipo de via, o índice de aprovação alcança 92%, enquanto entre os que costumam passar de carro alcança 83%.

Para 55% dos entrevistados, essa medida tem ajudado a melhorar o trânsito da cidade. Desses, 17% consideram que a medida melhorou muito o trânsito, o outros 38% acreditam que melhorou um pouco.

Uma parcela de 27% afirma que não não houve mudanças, 14% veem uma piora no trânsito - principalmente entre os entrevistados mais escolarizados (26%), entre os usuários frequentes de carro (31%) e entre os mais ricos (34%).

Dos entrevistados que costumam passar de carro por essas vias com faixas exclusivas, a opinião de que essa medida agravou o problema do transito alcançou 20%, o dobro do observado entre os que costumam passar de ônibus.

As taxas dos entrevistados que costumam passar de carro por vias que tem faixas ou corredores exclusivos para ônibus é de 37%, enquanto a taxa do que costumam passar de ônibus, é de 66%.

Do grupo que costuma passar de carro por essas vias se destacam os segmentos dos mais escolarizados (56%), daqueles que possuem renda familiar mensal de mais de cinco a dez salários mínimos (57%), dos usuários frequentes de carro (59%) e dos mais ricos (61%).

74% avaliam trânsito como ruim ou péssimo

Três a cada quatro moradores da cidade de São Paulo (74%) avaliam como ruim ou péssimo o trânsito na cidade, 16% como regular e 9%, como ótimo ou bom.

Uma comparação com pesquisa Datafolha de abril de 2008 mostra que a avaliação do trânsito feita pelos paulistanos melhorou: naquele ano, a avaliação positiva era de 2%, a regular, de 10%, e a negativa, de 87%.

Avaliam negativamente o trânsito da capital paulista, principalmente, os segmentos dos mais escolarizados (89%), dos usuários de carro (88%) e daqueles com renda familiar mensal entre cinco a dez salários mínimos (86%).

Quando perguntados sobre quais meios de transporte costumam utilizar com maior frequência no seu dia a dia, a maioria (75%) dos entrevistados citou o ônibus, sobretudo, os mais pobres (85%).

A taxa de uso é próxima às taxas observadas em pesquisas Datafolha anteriores. Em junho deste ano, esse índice era de 73%, e em setembro de 2011, era de 71%.

Outros meios de transporte frequentemente utilizados no dia a dia foram: metrô (32%), carro (21%), trem (12%), lotação, perua, vans ou micro ônibus (6%), moto (2%) e táxi (1%). Outras respostas tiveram 1% de menções, 8% responderam que vão a pé aos seus destinos.

Metrô é o meio de transporte frequentemente mais utilizado entre os que têm ensino superior (46%), enquanto o carro é mais citado entre os mais ricos (55%) e entre aqueles mais escolarizados (34%).

Baixe esta pesquisa

Veja matéria e infográfico sobre a pesquisa na Folha.