Saltar para o conteúdo principal

46% dos que protestaram contra impeachment aprovam estão Dilma

Opinião Pública -

Os 95 mil manifestantes que foram à Avenida Paulista se dividem quanto ao desempenho do governo Dilma Rousseff (PT): 46% deles avaliam a gestão como ótima ou boa, 39%, como regular, e 14%, como ruim ou péssima, além de 1% que não opinou.

Consultados sobre o melhor presidente da história do Brasil, 88% mencionaram espontaneamente Lula, e os demais se dividiram entre Vargas (3%), João Goulart (1%), Juscelino Kubitschek (1%), Dilma (1%) e Fernando Henrique (1%), entre outros com menos de 1%.

Questionados se os deputados federais votariam ou a favor ou contra o impeachment de Dilma, 95% afirmaram que deveriam votar contra, e 4%, a favor. Uma parcela de 2% não opinou ou são indiferentes em relação ao tema.

Independente da posição sobre o assunto, 78% avaliam que Dilma não será afastada da Presidência da República. Para 14%, ela será afastada, e 9% não opinaram sobre o assunto.
Sobre a renúncia de Dilma, 95% avaliam que a petista não deveria deixar o cargo voluntariamente, para 4% ela deveria renunciar, e 1% não opinou.

A cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) tem o apoio de 96% dos manifestantes que foram à Paulista, e os demais são contra (3%).

Ampla maioria (88%) dos presentes avalia que o juiz Sérgio Moro agiu mal ao obrigar o ex-presidente Lula a depor, na Polícia Federal, no último dia 4. Para 10%, contudo, ele agiu bem, e 2% não emitiram opinião.

Dentre os que foram à Paulista, 61% participaram de outras manifestações a favor do governo Dilma Rousseff no ano passado.

A maioria (85%) dos manifestantes não participa de grupos que organizaram o protesto. Dentre os que participam, 4% disseram ser da CUT, 1%, do MTST, 1%, da Apeoesp, 1%, ao PT, e 1%, ao MST, entre outros menos citados.

Os principais meios de transporte usados para chegar à Paulista foram de metrô (56%), ônibus comum (31%), carro (10%), a pé (9%), trem (8%) e ônibus fretado (6%), entre outros com menor percentual.

Manifestantes do sexo masculino eram maioria (58%), e a idade média era de 39 anos. A maioria (78%) estudou até o ensino superior, e os demais tinham escolaridade média (18%) ou fundamental (5%).

A maioria se autodeclarou de cor branca (62%), e os demais eram pardos (20%), pretos (14%), amarelos (2%) e indígenas (1%).

Na manifestação realizada contra o governo Dilma, no último domingo (13), a idade média dos participantes era de 45,5 anos, com participação de 77% de pessoas com nível superior, e 88% da PEA.

A divisão por renda mensal familiar mostra que 21% tinham ganho de até 3 salários mínimos; 23%, de 5 a 10 salários; 28%, de 5 a 10 salários; e 24%, de mais de 10 salários mínimos por mês.
Também era de 80% o índice dos que faziam parte da PEA (População Economicamente Ativa), com destaque para assalariados registrados (32%) e funcionários públicos (15%). Entre os 20% que não faziam parte da PEA, destaque para a presença de estudantes (8%) e aposentados (7%).

O PT era o partido preferido de 48%, e na sequencia apareciam PSol (18%) e PC do B (4%), entre outros menos citados. Um em cada quatro (25%) declarou não ter partido de preferência.
Os paulistanos eram 72%, vindos da região Sul (19%), Oeste (18%), Centro (16%) e Norte (8%).

Baixe esta pesquisa