Saltar para o conteúdo principal

Maioria vê condenação de Lula como justa, mas aprovação a trabalho de Moro na Lava-Jato registra queda

Opinião Pública -

A decisão do ministro Edson Fachin de anular as condenações dividiu a opinião dos entrevistados. Para 51%, Fachin agiu mal, para 42%, agiu bem e 6% não opinaram. Entre os que tomaram conhecimento do tema, 53% avaliam que Fachin agiu mal, 42% avaliam que ele agiu bem e 5% não opinaram.

Nesse levantamento, entre os dias 15 e 16 de março de 2021, foram realizadas 2.023 entrevistas por telefone com brasileiros de 16 anos ou mais de todas as regiões do país. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.

A maioria (57%) avalia que a condenação de Lula no caso do tríplex de Guarujá pelo ex-juíz Sergio Moro foi justa. Já 38% avaliam que a condenação foi injusta e 5% não opinaram. Os índices são próximos aos observados na época da condenação, em abril de 2018. Na época, 54% avaliaram como justa a condenação e 40% como injusta.

Quando questionados se o ex-presidente Lula deveria ou não concorrer novamente à Presidência da República, os índices são próximos: 51% avaliam que não deveria e 47% avaliam que deveria. Uma fração de 2% não opinou.

São observados índices mais altos de reprovação à candidatura de Lula entre os mais instruídos (62%),entre os que possuem renda familiar mensal de mais de 5 a 10 salários mínimos (67%), entre os moradores da região Sul (60%) e entre os que aprovam o governo Bolsonaro (77%). Por outro lado, o índice de aprovação à candidatura de Lula alcança índices mais altos entre os menos instruídos (60%), entre os que possuem renda familiar mensal de até 2 salários mínimos (57%), entre os moradores da região Nordeste (63%) e entre os que reprovam o governo Bolsonaro (65%).

O trabalho do ex-juiz Sergio Moro na operação Lava Jato é avaliado como ótimo ou bom por 45%. Um quarto (25%) avalia seu desempenho como regular, 27% como ruim ou péssimo e 4% não opinaram. Em comparação à pesquisa anterior, de julho de 2016, a avaliação do ex-juiz piorou. Naquela data 62% avaliaram como ótimo ou bom, 16% como regular, 13% como ruim ou péssimo e 10% não opinaram.

A aprovação ao trabalho de Moro na operação Lava Jato alcança índices mais altos entre os que têm 35 a 44 anos (54%), entre os mais instruídos (53%), entre os que possuem renda familiar mensal de mais de 2 a 5 salários mínimos (54%), entre os que possuem renda familiar mensal de mais de 5 a 10 salários mínimos (55%), entre os mais ricos (57%) e entre os que aprovam o governo Bolsonaro (68%). Já, a reprovação ao trabalho do ex-juiz alcança índices mais altos entre os moradores da região Nordeste (38%) e entre os que reprovam o governo Bolsonaro (43%).

Baixa a pesquisa completa