Sobe reprovação ao trabalho de Bolsonaro na pandemia

Opinião Pública -

O desempenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na pandemia do coronavírus é considera ruim ou péssima por 56% dos brasileiros com 16 anos ou mais, índice superior ao registrado em maio deste ano (51%) e em linha com o resultado de março (54%), até então o pior da série histórica que teve início em março de 2020. A aprovação ao trabalho do presidente, ou seja, a taxa dos que o consideram ótimo ou bom, oscilou de 21% para 22% entre maio e julho, e há 21% que consideram seu desempenho regular (na pesquisa anterior, 27%).

Leia mais »

Maioria agora aprova abertura de impeachment de Bolsonaro

Opinião Pública -

Pela primeira vez desde abril de 2020, quando o Datafolha questionou os brasileiros sobre a abertura de um processo de impeachment para afastar o presidente Jair Bolsonaro de seu cargo, o percentual dos que apoiam essa supera a dos que a rejeitam (54% a 42%). Em maio deste ano, parcelas similares da população defendiam e rejeitavam que o Congresso abrisse um pedido de impeachment contra o presidente (49% a 46%, respectivamente). Na série de pesquisas sobre o assunto, a rejeição ao início de um processo para afastar Bolsonaro foi majoritária em janeiro deste ano (53% a 42%), e dividiu os brasileiros em parcelas similares nas demais.

Leia mais »

Recorde, reprovação a governo Jair Bolsonaro atinge 51%

Opinião Pública -

A reprovação ao governo Jair Bolsonaro (sem partido) subiu de 45% em maio para 51% na primeira semana de julho, a taxa mais alta registrada pelo Datafolha desde que o presidente tomou posse, há dois anos e seis meses. A aprovação à gestão Bolsonaro, entre maio e julho, ficou estável, em 24%, e o crescimento de sua avaliação negativa veio com a queda do percentual dos que classificam seu governo como regular, de 30% para 24%. Há ainda 1% preferiu não opinar sobre o tema.

Leia mais »

87% veem auxílio emergencial como insuficiente

Opinião Pública -

A maioria dos brasileiros (87%) avalia os valores do novo auxílio emergencial como insuficientes. O novo auxílio pagará quatro parcelas, de abril a agosto, no valor de R$ 150 e R$ 375 aos beneficiados. Para 10%, os valores pagos são suficientes e para 3%, mais do que suficientes.

Leia mais »

8% não tomaram vacinam nem pretendem se vacinar

Opinião Pública -

Um quarto dos brasileiros com 18 anos ou mais (25%) declarou que já tomou a primeira ou a segunda dose da vacina contra a Covid-19 (era 5% em março) - entre os que têm 60 anos ou mais esse índice sobe para 92%. Dois em cada três (66%) declararam que pretendem se vacinar e 8% não tomaram a vacina e nem pretendem se vacinar. Uma fração de 1% não opinou.

Leia mais »