Dimensão de danos do coronarívus para economia divide opiniões

Opinião Pública -

Para 79%, a economia brasileira será muito afetada pela pandemia do coronavírus, e os demais avaliam que será um pouco afetada (16%) ou nada afetada (3%), além de 3% que não opinaram. Entre os menos escolarizados, 70% acreditam que a economia será muito afetada. Esse índice sobe para 80% entre quem tem escolaridade média, e vai a 89% entre quem tem escolaridade superior. Na parcela que aprova o desempenho de Bolsonaro em relação ao surto de coronavírus, 72% veem a economia sendo muito afetada pela pandemia. Entre quem reprova sua atuação, o índice dos mais pessimistas com a economia sobe para 87%.

Leia mais »

Governadores e Ministério da Saúde superam Bolsonaro na crise do vírus

Opinião Pública -

Os brasileiros consideram o desempenho do Ministério da Saúde e dos governadores de seus Estados melhor do que o desempenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à crise do coronavírus. Os resultados são de pesquisa feita entre 18 e 20 de março junto a brasileiros que possuem telefone celular, pós ou pré-pago, com 16 anos ou mais, em todas as regiões do país. As entrevistas foram feitas por telefone para evitar contato pessoal com a população.

Leia mais »

Maioria está bem informada sobre coronavírus e defende isolamento total

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que quase a totalidade dos brasileiros adultos que possui celular (99%) tomou conhecimento do surto de coronavírus, que atingiu o país. Dessa parcela, 72% declararam que estão bem informados sobre o assunto (o índice aumenta conforme cresce o grau de instrução, a renda familiar mensal e a faixa etária do entrevistado), 24% mais ou menos informados e 3% estão mal informados. Uma parcela de 1% não tem conhecimento sobre o tema.

Leia mais »

Moro lidera indicador de confiança, e Lula fica à frente de Bolsonaro

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que o atual ministro da Justiça, Sergio Moro, é a personalidade mais confiável de uma lista com 12 nomes. Numa escala de 0 a 10 de confiança, Moro obteve a nota média 5,9 e superou nomes como do apresentador Luciano Huck, com a nota 5,1, do ex-presidente Lula, com a nota 5,0, e do atual presidente, Jair Bolsonaro, com a nota 4,8. As notas médias foram calculadas sobre a parcela de entrevistados que declararam conhecer cada uma das personalidades.

Leia mais »

Por política, 27% deixaram grupos de Whatsaap nos últimos 12 meses

Opinião Pública -

Nos últimos 12 meses, metade (51%) dos brasileiros que usam redes sociais deixou de comentar ou compartilhar alguma coisa sobre política em grupo de Whatsapp para evitar discussões com amigos ou familiares. Entre quem votou em Bolsonaro, 49% deixaram de comentar ou compartilhar esse tipo de conteúdo pelo aplicativo, índice mais baixo do que entre eleitores de Fernando Haddad (PT) : 57%.

Leia mais »