Saúde é área mais problemática de Belo Horizonte

Opinião Pública -

Dentre os serviços que são de responsabilidade da prefeitura, aqueles relacionados à saúde, como hospitais e postos de saúde, são vistos como o maior problema da cidade de Belo Horizonte, Uma fatia de 43% cita espontaneamente a saúde como área mais problemática, com larga vantagem sobre a segurança pública (20%), a segunda mais mencionada. Na sequência aparecem problemas na área da educação (7%), transporte coletivo (7%), combate ao desemprego (4%), trânsito (4%), calçamento e asfaltamento (2%), limpeza e coleta de lixo (2%) e saneamento (2%), entre outros com menor percentual.

Leia mais »

Violência e saúde são problemas de Recife mais apontados por eleitores

Opinião Pública -

Na opinião da maior parcela dos entrevistados, violência e saúde dividem o primeiro lugar como o principal problema da capital. Para 27%, o maior problema da cidade é a segurança e para 23%, é a saúde. Outros problemas menos citados foram: falta de saneamento básico (9%), educação (6%), limpeza (6%), desemprego (6%) e transporte coletivo (5%), entre outros menos citados. Apenas 1% não opinou.

Leia mais »

Saúde é principal problema do Rio, segundo eleitores da cidade

Opinião Pública -

Na opinião da maior parcela dos cariocas, o principal problema da cidade é a área da saúde, 46% a citaram espontaneamente, sobretudo os mais humildes (52%). Outros problemas citados foram: violência, com 25% de menções (entre os mais instruídos sobe para 32% e entre os que têm renda familiar mensal de mais de cinco a dez salários mínimos, para 35%), educação, com 8% (entre os mais jovens a taxa alcança 13%) e transporte coletivo, com 5%, entre outros menos citados. Apenas 2% não opinaram.

Leia mais »

Carioca tem opinião dividida sobre benefícios da Olimpíada

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que os cariocas estão divididos quanto à avaliação da Olimpíada no Rio de Janeiro. Cinco em cada dez entrevistados (49%) declararam que a Olimpíada trouxe para os brasileiros mais benefícios do que prejuízos, 39% mais prejuízos do que benefícios e 12% não opinaram.

Leia mais »

85% querem cassação de Cunha

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que o apoio à cassação do mandato do Deputado Federal Eduardo Cunha (PMDB) cresceu e alcançou a taxa mais alta da série histórica, iniciada em novembro de 2015. De abril a julho, a parcela de brasileiros favoráveis à cassação cresceu oito pontos, de 77% para 85%, superando o índice de dezembro passado (era 82%). No período a taxa de brasileiros contrários à cassação recuou de 11% para 6%, enquanto as demais ficaram estáveis: a taxa de indiferentes oscilou de 4% para 3% e a dos que não responderam, foi de 9% para 7%.

Leia mais »