Lula lidera disputa presidencial; sem ele, Marina e Bolsonaro ficam à frente

Eleições -

O ex-presidente Lula (PT) lidera os cenários eleitorais para a eleição presidencial em 2018 e, na ausência de seu nome, Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro ficam à frente, empatados tecnicamente ou com pequena vantagem da ex-senadora sobre o deputado federal. Os dois presidenciáveis do PSDB testados, João Doria e Geraldo Alckmin, tem desempenho similar, e num confronto entre eles, caso estivessem em partidos diferentes, mostra um empate.

Leia mais »

Lula lidera, e Bolsonaro disputa com Marina 2º lugar em cenários para 2018

Eleições -

Com índices de intenção de voto similares aos alcançados em abril, o ex-presidente Lula (PT) segue líder dos cenários de 1º turno da eleição presidencial de 2018, com Jair Bolsonaro (PSC) e Marina Silva (Rede) em destaque tanto na disputa pela segunda colocação nos cenários contra o petista quanto pela liderança quando Lula não aparece como candidato. Entre os nomes do PSDB, Geraldo Alckmin e João Doria têm preferência semelhante, mas o governador de São Paulo é mais conhecido e rejeitado que o prefeito da capital paulista.

Leia mais »

Lula amplia vantagem no 1º turno mas perderia disputa direta contra Marina

Eleições -

O ex-presidente Lula (PT) ampliou a liderança no 1º turno na disputa pela Presidência da República em 2018 e, nos cenários de 2º turno, só seria derrotado por Marina Silva (Rede). O petista, porém, segue como o mais rejeitado entre os nomes testados, agora ao lado do atual presidente, Michel Temer (PMDB), cujo índice de rejeição cresceu mais de dez pontos desde julho. Entre os três nomes do PSDB incluídos na pesquisa, dois tiveram queda ou oscilação negativa - Aécio Neves e José Serra - enquanto a preferência por Geraldo Alckmin se manteve inalterada.

Leia mais »

Com vantagem menor, Crivella (58%) é favorito contra Freixo (42%) no Rio

Eleições -

Pesquisa Datafolha concluída na véspera da eleição mostra que Crivella (PRB) mantém a liderança para a Prefeitura do Rio de Janeiro. O senador liderou todo o 2º turno, porém sua vantagem sobre Marcelo Freixo (PSOL) vem recuando: nos votos válidos, era de 32 pontos percentuais na pesquisa do dia 14 (66% a 34%), passou para 26 pontos na pesquisa do dia 25 (63% a 37%) e agora alcançou 16 pontos (58% a 42%).

Leia mais »